Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Poncharal admite novos recrutas para a Tech3

Poncharal admite novos recrutas para a Tech3

Poncharal admite novos recrutas para a Tech3

Como uma das cinco mais importantes equipas com dois lugares na grelha de MotoGP, a Tech3 de Herve Poncharal está ansiosa pela próxima temporada enquanto espera pelas decisões dos patrocinadores para ver como é que a formação se vai estruturar.

A correr actualmente com Marco Melandri e Norick Abe, a equipa conta já com os pódios de Melandri na Catalunha e em Assen, pelo que Poncharal espera que o papel da sua equipa como um dos principais apoios da formação de fábrica tenha continuidade na próxima temporada.

Com as discussões entre a Yamaha e a Altadis sobre os patrocínios para 2005 a decorrerem, Poncharal admite que as últimas cinco corridas, onde se incluem quatro fora da Europa, vão ser cruciais para todos e deixou antever a possibilidade de um novo papel para a sua equipa na próxima temporada e seguintes, recebendo novos talentos das classes de 250 e 125 e preparando-os para a equipa de fábrica.

"Não creio que o facto de estarmos fora da Europa represente mais pressão, mas é certo que os nossos dois pilotos terminam o contrato no final de 2004 e que também estamos a chegar ao fim do contrato com a Yamaha e a Altadis", explica Poncharal.

"Já vimos que vários pilotos foram informados que será difícil manterem-se nas equipas em que estão. De repente mostram mais do que mostraram desde o início da época, por isso vai ser muito interessante. É claro que também estamos a chegar ao final do campeonato e todos estão a dar o máximo".

"Creio que também vai ser muito interessante porque todos sabem que as últimas corridas são sempre as mais importantes para os directores de equipa, patrocinadores e pilotos para decidirem o que acontece no futuro. Por isso julgo que vamos ter um campeonato muito interessante e que as corridas que faltam vão ser vistas com muita atenção".

"O mais difícil para nós é o facto de fazermos parte da Altadis Yamaha e todos sabemos que há conversações e negociações entre a Yamaha Japão e a Altadis. É claro que estamos à espera que o resultado destas negociações seja positivo e que sejamos capazes de manter o patrocínio da Altadis".

"Esse é o primeiro ponto. Uma vez garantido teremos de pensar em qual será o melhor alinhamento de pilotos para a equipa, mas temos de ter em mente que há uma equipa de fábrica e que está aqui para ganhar corridas e vencer o campeonato e que vamos ser cada vez mais uma equipa de apoio para efectuar testes e ir buscar pilotos às 250 e mesmo às 125 para ver qual o seu potencial. Ver se são suficientemente bons para se tornarem num piloto de MotoGP de topo e, se for esse o caso, então enviá-los para a equipa de fábrica. Creio que vai ser algo de excitante para fazer no futuro e estou ansioso por fazê-lo".

Tags:
MotoGP, 2004, CAMEL GRAND PRIX OF JAPAN

Outras actualizações que o podem interessar ›