Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Regresso positivo de Olivier Jacque

Regresso positivo de Olivier Jacque

Regresso positivo de Olivier Jacque

Olivier Jacque mostrou que as suas apetências de piloto ainda estão intactas apesar de uma paragem de quase um ano. O antigo Campeão do Mundo de 250cc levou a Moriwaki MD211VF até ao 11º no Camel Grande Prémio do Japão onde o invulgar número de quedas ajudou o resultado.

"Não esperava dar-me tão bem", admitiu Jacque. "Depois da qualificação parecia que estávamos a apontar para um resultado nos 20 primeiros. Pensei que podíamos melhorar na corrida porque na tarde de sábado encontrei um bom Dunlop e os tempos estavam consistentes. Infelizmente isso não foi o caso porque esteve muito mais quente e húmido no domingo, pelo que os pneus se desgastaram muito mais depressa".

"Além disso, tive uma queda no warm-up e, apesar de não me ter lesionado, desloquei um disco das minhas costas ao tentar levantar a moto e, como podem imaginar, tornou a corrida muito difícil".

"Mas felizmente houve muitos pilotos que me tornaram a vida mais fácil! Houve muitos acidentes, a pista estava escorregadia e tive de me concentrar muito para não cair".

"Tinha uma vantagem de 11 segundos sobre o McWilliams, mas tive sorte em terminar à frente dele porque comecei a ter problemas de combustível a três voltas do fim. A equipa preveniu-me que isso podia acontecer perto do final".

"Foi muito especial porque marcou o meu regresso e ao mesmo tempo foi o melhor resultado da equipa esta temporada. Estão muito orgulhosos e compreende-se. Desde o primeiro teste com a moto que têm estado a trabalhar sem para para melhorar a moto e creio que conseguiram dar um grande passo em frente. Há três semanas nunca imaginaria que este resultado seria possível".

Depois de tão bem sucedido regresso à acção, é quase certo que Jacque fará mais uma aparição com a Moriwaki antes do final da temporada. "Até agora não há decisões e não sabemos em que Grande Prémio vamos tomar parte. Fala-se da Malásia, mas não é certo. Também gostaríamos de competir em Valência, no último Grande Prémio do ano, mas, mais uma vez, não está nada definido".

"Gostaria muito de correr com a Moriwaki em mais duas provas porque seria interessante ver a evolução do chassis. Depois de uma corrida consegui avaliar a competitividade da moto e tenho novas ideias sobre a forma como ela pode ser desenvolvida. Quero dar-lhes a minha opinião e quero rodar com a moto outra vez, seja em teste, seja em corrida. Vale sempre a pena ajudar as equipas que merecem".

Tags:
MotoGP, 2004, CAMEL GRAND PRIX OF JAPAN

Outras actualizações que o podem interessar ›