Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Mamola dá dicas de afinação para o Qatar

Mamola dá dicas de afinação para o Qatar

Mamola dá dicas de afinação para o Qatar

Embora nenhum dos actuais pilotos de MotoGP tenha já corrido no novo Circuito Internacional de Losail, palco do Grande Prémio Marlboro do Qatar este fim-de-semana, o ex piloto de 500cc e vencedor de corridas, Randy Mamola, conseguiu avaliar a pista na sua abertura oficial no início de Julho e tem estado a dar aos pilotos informação importante que se pode constituir como crucial no encontrar da afinação ideal para as duas máquinas.

Pilotando a Desmosedici DG4 de dois lugares da Ducati Marlboro Team, Mamola foi capaz de ficar com uma boa impressão de como a configuração e condições atmosféricas afectarão os pilotos, equipas e engenheiros de pneus.

"Certamente que estará quente!", diz o piloto que venceu Grandes Prémios aos comandos da Honda, Yamaha, Suzuki e Cagiva. "Quando lá estive em Julho estavam 48 graus durante o dia, embora que às 5:30 da tarde quando pilotei a mota só estivessem 38º. Penso que a temperatura deverá estar nos trinta e tais quando lá estivermos para a corrida e poderá estar seco ou húmido.

"Todo o espaço é impressionante. As infra-estruturas são incríveis e o circuito foi construído a pensar na segurança, daí que não hajam chicanas que tiveram de ser acrescentadas às outras pistas para as tornar mais lentas.

"As pessoas estão a falar da areia que poderá ir para a pista, mas o deserto que rodeia o circuito é mais de pedra do que areia e eles estão a certificar-se que não terão problemas ao colocarem mais cinco metros de relva artificial nas laterais da pista. E a relva também não de desfaz. Fizeram passar um carro de rally sobre aquela relva sem problemas.

"Acima de tudo, é muito plano com uma recta longa, como a da Catalunha, o que poderá querer dizer que as velocidades máximas deverão andar pelo 320 (km/h). De facto, tem um pouco das pistas europeias.

"A curva um é um pouco como a primeira curva em Sepang, a curva três é como a do Estoril que dá aceso à recta interior. As curvas quatro e cinco são como as duas direitas que dão acesso ao estádio em Brno e há algumas que se assemelham às curvas de Welkom. Também tenho de dizer que há um pouco de Assen naquela pista – com uma curvas alternadas a alta velocidade.

"No que toca às motos, penso que os pilotos deverão utilizar uma afinação normal da frente à traseira. Com todas as curvas e contra-curvas necessitamos de uma moto que curve bem com uma boa geometria. É um circuito que exige um pouco mais da frente; como nas curvas quatro e cinco, entra-se na quatro bastante depressa mas necessitamos manter a moto em posição para a curva cinco."

Tags:
MotoGP, 2004, MARLBORO GRAND PRIX OF QATAR

Outras actualizações que o podem interessar ›