Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Má sorte para Barros

Má sorte para Barros

Má sorte para Barros

Houve todo um conjunto de situações que caracterizaram o Grande Prémio Marlboro de sábado e Alex Barros foi um dos mais afectados acabando por perder a possibilidade de chegar a um pódio. O brasileiro largou da fila da frente, no segundo lugar da grelha, mas teve um má partida e teve de lutar contra todas as adversidades para terminar em quarto.

"Ao largar da primeira fila estava certo que poderia realizar uma boa corrida", comentou Barros. "O meu ritmo era bom e sentia-me confiante que poderia aguentar o ritmo dos da frente, mas larguei mal e as coisas pioraram desde aí.

"Estava a subir posições quando na quarta volta o Rossi travou tarde para a primeira curva e bateu-me. Foi apenas um daqueles incidentes de corrida e ele imediatamente pediu desculpas, mas eu perdi imensas posições e fiquei atrás de Shinya Nakano.

"Logo aí o motor da moto do Shinya parte imediatamente à minha frente. Não conseguia ver nada e devia estar a perder óleo ou algo assim porque a frente da minha moto começou a derrapar. Pensava que iria cair mas quando o fumo dissipou vi que estava a ir na direcção da gravilha e consegui segurar a moto.

"Retomei a prova no fim do pelotão, no 18º lugar penso. Depois foi andar o mais rápido que consegui e ultrapassar o maior número de pilotos. O meu ritmo daria para estar na disputa com os líderes, o que é satisfatório e desapontante ao mesmo tempo. Mas penso que com tudo o que sucedeu posso dar-me por satisfeito por ter terminado em quarto."

Tags:
MotoGP, 2004, MARLBORO GRAND PRIX OF QATAR, Alex Barros

Outras actualizações que o podem interessar ›