Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Hodgson em território familiar

Hodgson em território familiar

Hodgson em território familiar

O Marlboro Grande Prémio da Malásia representa uma rara oportunidade para Neil Hodgson que tem passado quase toda a temporada a aprender novos circuitos. Contudo, o antigo Campeão do Mundo de SBK passou três dias a testar a Desmosedici GP3 neste traçado durante a pré época e espera que os dados recolhidos então lhe possibilitem um resultado dentro dos dez primeiros.

"É um traçado longo com um pouco de tudo e muito largo, por isso leva algum tempo a conhecer", diz Hodgson. "Exige muito do físico, em grande parte devido ao calor e porque tem algumas zonas rápidas seguidas de fortes travagens, pelo que estamos sempre sujeitos a grandes forças G. Motegi é a mesma coisa – parece simples no mapa, mas as travagens para os ganchos tornam-no fisicamente difícil".

"O problema é que esta moto é muito viva nos travões – tentamos manter o peso para trás e as duas rodas alinhadas e temos de continuar a respirar. A respiração é muito importante quando se corre de moto e por vezes não nos apercebermos disso até ser tarde demais".

"Podemos fazer várias voltas sem respirar como deve ser e depois estamos acabados porque os músculos não aguentam. Muitos dos inchaços nos músculos dos braços devem-se a isso".

"A temperatura em Sepang torna a pista difícil para os pneus, alem disso há muitas direitas onde se derrapa muito. O calor excessivo também significa fraca aderência. Temos de nos habituar a escorregar um pouco".

"A traseira pode derrapar com facilidade em todas as curvas. Na verdade, quando tentava conhecer a pista na primeira vez que aqui estive durante o Inverno pude ver todas as trajectórias com facilidade por causa das linhas negras no asfalto".

"O pneu da frente também sofre um bocado – puxamos muito pela frente porque há algumas secções a descer que exigem muito da borracha frontal. Não há nenhuma curva ou conjunto de curvas que façam grande diferença nos tempos por volta".

"Em Sepang é uma questão de se fazer uma boa volta. Pode parecer um cliché porque é o que temos de fazer em qualquer circuito, mas em Sepang nota-se mais porque é um traçado longo".

"É uma pista que já conhecemos porque testámos aqui em Fevereiro, mas na altura era tudo novo e estávamos mais concentrados em experimentar coisas do que em conhecer a pista, por isso penso que me vou sentir mais confortável desta vez".

Tags:
MotoGP, 2004, MARLBORO MALAYSIAN MOTORCYCLE GRAND PRIX

Outras actualizações que o podem interessar ›