Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Nakano celebra aniversário com 8º lugar

Nakano celebra aniversário com 8º lugar

Nakano celebra aniversário com 8º lugar

Shinya Nakano celebrou o 27º aniversário com o oitavo lugar no Marlboro Grande Prémio da Malásia no domingo, mais um resultado dentro dos dez primeiros que consolida os recentes progressos feitos pela Kawasaki. O piloto japonês começou o dia com uma pequena surpresa, já que ao regressar à box depois do warm-up tinha um grande bolo de aniversário à sua espera no local onde normalmente pára a sua Ninja ZX-RR.

Mas apesar de ser dia de anos, Nakano não distraiu e insistiu em falar com toda a equipa após o warm-up com vista à corrida de 21 voltas da parte da tarde. Só depois disso se dedicou à tarefa de apagar as velas e cortar o bolo para toda a equipa.

"Tivemos alguns problemas com uma das motos no warm-up, por isso estava pensar no assunto quando regressei à box", comentou Nakano. "Como podem imaginar, não estava à espera de dar de caras com um bolo de anos gigante!"

"Foi uma agradável surpresa depois de uma sessão de warm-up interrompido por um pequeno problema eléctrico na moto. Estava a dar o meu melhor para tentar repetir o sucesso de Motegi, porque o champanhe é, sem dúvidas, a melhor bebida que pode haver numa festa de anos!"

Contudo, depois de largar da primeira linha da grelha pela primeira vez com a Kawasaki, Nakano foi prejudicado pela confusão que se sentiu à chegada da primeira curva e acabou por perder ainda mais tempo numa pista muito povoada quando os pilotos tentavam encontrar sítio por onde passar na curva dois.

No final da primeira volta Nakano era 10º e, assim liberto da Ducati de Troy Bayliss na 4ª volta, encetou longa perseguição ao grupo que seguia à sua frente e onde se incluía Sete Gibernau, Makoto Tamada e Carlos Checa.

Nakano rodava ao mesmo ritmo que os rivais de fábrica, mas tinha perdido demasiado tempo na volta de abertura para conseguir causar impacto. Na última tentativa de ataque o nipónico garantiu o oitavo posto quando ainda faltavam duas voltas para o final, passando Checa e terminando apenas a um segundo de Tamada que ficou em quinto.

"Não fiz um bom arranque, e depois a curva um estava muito povoada e toquei noutro piloto – foi por muito pouco", explicou Nakano. "Levei três voltas para passar o Bayliss e isso custou-me mais tempo ainda, mas a moto e pneus estavam a trabalhar normalmente".

"Estava a rodar ao limite como o Sete, o Makoto e o Carlos, por isso era muito difícil ultrapassar. A ZX-RR precisa de um pouco mais de tracção à saída das curvas para termos mais possibilidades nas rectas. As condições eram muito complicadas, mas estou bastante satisfeito apesar de ter esperado mais por largar de terceiro da grelha".

Contudo, a corrida de 21 voltas, com as temperaturas da pista a chegarem aos 50º, foi uma grande desilusão para Alex Hofmann que não terminou. O germânico foi forçado a ir para as boxes na 8ª volta com um pequeno problema eléctrico na sua Ninja ZX-RR.

"Desde o princípio que a moto não parecia normal e logo na primeira volta senti que o motor não estava a funcionar de forma suave. Já com tudo perfeito é difícil correr numa pista rápida e com longas rectas, mas com o problema eléctrico fico tudo ainda pior e não tive possibilidades de rodar mais rápido. É frustrante porque gosto mesmo desta pista e não tive muita confiança na minha afinação de corrida".

Tags:
MotoGP, 2004, MARLBORO MALAYSIAN MOTORCYCLE GRAND PRIX, Shinya Nakano

Outras actualizações que o podem interessar ›