Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Os dez momentos históricos de 2004: Nº 6

Os dez momentos históricos de 2004: Nº 6

Os dez momentos históricos de 2004: Nº 6

O construtor japonês de pneus Bridgestone iniciou a sua aventura em MotoGP em 2000, com o piloto Nobuatsu Aoki a levar a cabo um intenso programa de treinos numa Honda NSR500, supervisionado por Ery Kanemoto. Na temporada seguinte, a Bridgestone competiu com Aoki e Jeremy McWilliams a utilizarem os seus pneus na Proton KR3 e Jurgen Vd Goorbergh com Kanemoto na NSR.

O ponto mais alto da época sucedeu em Phillip Island, quando McWilliams estabeleceu a pole, com Aoki e Vd Goorbergh a ocuparem igualmente a primeira fila da grelha. Em 2003, depois de vários testes privados, a Bridgestone iniciou a temporada numa moto a quatro tempos, fornecendo pneus para a Honda RC211V de Makoto Tamada, bem como unindo forças com a Suzuki.

Tamada teve alguns bons desempenhos naquela temporada, lutando pelo pódio nas últimas corridas da temporada. No entanto, apenas em 2004, os pneus Bridgestone surgiram como sérios rivais à Michelin. Na sétima ronda da temporada, Kenny Roberts Jr chocou tudo e todos ao estabelecer a pole com a sua Suzuki no Rio e a alegria da Bridgestone seguiu-se no da seguinte quando Tamada venceu uma extraordinária corrida.

Com quedas dramáticas dos líderes do campeonato, Valentino Rossi e Sete Gibernau, Tamada aproveitou a oportunidade não dando qualquer hipótese ao seu companheiro de equipa na equipa Camel Honda, Max Biaggi (com pneus Michelin). O piloto japonês andou muito depressa nas últimas três voltas e deixou o ex Campeão do Mundo de 250cc na sua roda. Desta forma, obteve a sua primeira vitória em MotoGP, não apenas para si, mas também para a Bridgestone.

Reviva a chegada da Bridgestone como verdadeiros candidatos ao título mundial de MotoGP. Para tal clique no link de vídeo que se encontra no topo da página.

Tags:
MotoGP, 2005

Outras actualizações que o podem interessar ›