Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Xaus optimista com peparação física para Austrália

Xaus optimista com peparação física para Austrália

Xaus optimista com peparação física para Austrália

Rubén Xaus ruma esta semana à Austrália com bastante optimismo depois de ter falhado a maioria dos testes de Sepang, na semana passada, devido a lesão. Xaus completou cinco voltas no primeiro dia de testes, mas rapidamente viu que a lesão contraída na sua primeira visita à Malásia há 15 dias lhe ia restringir o tempo em pista.

Um azar indesejável para o piloto espanhol que trocou da D'Antin Ducati para a Fortuna Yamaha durante o Inverno e que leva o próprio a olhar para os testes de Phillip Island como cruciais para recuperar o tempo perdido.

"Em Janeiro testei pela primeira vez em Sepang e vi que ia rodar com uma moto bem diferente daquela a que estava habituado", comentou Xaus. "O meu estilo de pilotagem significa leva-me a apoiar-me muito na parte de trás do banco e como na Yamaha este é muito diferente do da Ducati fiquei com muitas bolhas nas costas".

"As feridas infectaram e provocaram febre. Tenho parte das costas em carne viva!"

"Estava ansioso pelo Segundo teste, mas depois de algumas voltas no primeiro dia as coisas não pareciam nada boas. Não consegui rodar no sábado, por isso queria muito ir para a pista no último dia".

"Mas falei com o Hervè (Poncharal, Director Desportivo da Fortuna Yamaha) e decidimos que era melhor não apressar nada e esperar por Phillip Island. Da forma em que estou qualquer movimento na moto vai atrasar a recuperação".

"De qualquer forma, foi muito interessante ver os outros rodar do lado de for a pista. Fiquei no muro e achei bastante interessante – a sensação de velocidade é mesmo brutal quando estamos apenas a três metros das motos a passarem por nós".

"Pode ver-se a aceleração, travagem e derrapagem da moto – não apenas nos mais rápidos, mas mesmo nos que estão um segundo para lá do ritmo – e pensamos: "Será que eu passo aqui mesmo a esta velocidade?" também é uma boa oportunidade de olhar para os outros pilotos e ver qual a sua força... tudo conta".

"Os engenheiros da Yamaha fizeram dois novos bancos para mim que me devem ajudar na adaptação à moto, por isso devo ser capaz de regressar à pista em Phillip Island. Além dos antibióticos e cremes, estou a tentar deixar as feridas respirarem algumas horas por dia, mas é uma área sensível e vai levar algum tempo a recuperar totalmente".

"Estou desejoso por continuar a minha adaptação à moto. Estou a tentar entender onde estou errado e acabar com os vícios que tenho da Ducati".

"No ano passado a minha moto tinha uma potência incrível que tínhamos de tentar converter em tracção. Esta moto talvez não tenha a mesma sensação de potência, mas é mais fácil de controlar, por isso o que tenho de fazer tirar o máximo partido dela e acabar com os meus maus hábitos".

"O importante é conhecer a moto antes do final da pré época. A atmosfera na equipa é mesmo boa, estão a ajudar-me com tudo e estou certo que me vou adaptar bem".

Tags:
MotoGP, 2005

Outras actualizações que o podem interessar ›