Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Bayliss mostra-se mais confiante em casa

Bayliss mostra-se mais confiante em casa

Bayliss mostra-se mais confiante em casa

Troy Bayliss diz que sentiu muito mais confiante em Phillip Island esta quinta-feira do que nos três dias de calor insuportável que passou em Sepang na passada semana. O piloto australiano tentou, uma vez mais sem sucesso, afinar correctamente a sua Honda RC211V. No entanto, afirma que o seu profundo conhecimento do circuito o pode ajudar a encontrar rapidamente soluções para este problema nos próximos dois dias.

"Sabe bem voltar à Austrália e ao meu circuito", disse Bayliss, que foi o 13º mais rápido com um tempo de 1m31,8s. "Tenho muitas referências aqui e sei como andar neste circuito, pelo que ao ter a mesma sensação com a moto aqui da que tive em Sepang, soube que é definitivamente algo que temos de trabalhar na afinação da mesma.

"Acima de tudo, isto quer dizer que se conseguirmos resolver o problema aqui, estaremos bem para todas as restantes pistas. Temos de trabalhar arduamente e começamos a fazê-lo hoje sem parar. Fiz quase cem voltas e já conseguimos ter a noção de algumas modificações a fazer para amanhã."

A maratona de Bayliss de 97 voltas teve o condão de impressionar o seu novo engenheiro chefe, Santiago Mulero, que enalteceu a sua ética de trabalho, dizendo que isso deu um incentivo à equipa.

"O Troy foi o primeiro piloto a sair para a pista hoje, quando a temperatura da mesma ainda era bastante baixa", disse Mulero. "Este é o seu circuito e ele mostra-se determinado em melhorar, o que deu a toda a equipa uma motivação extra.

"Estamos a trabalhar muito na geometria da moto, na suspensão e na electrónica. Sabemos que ainda não falta percorrer um longo caminho, mas estamos com a máxima concentração e esforço."

Alex Barros, colega de equipa de Bayliss na Camel Honda concentrou-se principalmente nos testes de pneus e, depois de melhorar o seu tempo em relação ao GP do ano passado, afirma estar confiante de que possa andar ainda mais rápido assim que a equipa afinar a sua Honda para aquele circuito.

"Hoje já fui capaz de realizar uma volta em 1m30,6s, um décimo mais rápido do que o meu melhor tempo do GP do ano passado. No entanto, ainda não estou completamente satisfeito porque o meu ritmo ainda não é assim tão bom. Preciso de um pouco mais de aderência na frente e precisamos também de trabalhar um pouco ao nível da tracção traseira.

"Experimentámos diferentes pneus, mas ainda temos mais alguns para experimentar amanhã na frente e na traseira. Estou certo que também iremos trabalhar para melhorar a afinação da moto, focando a suspensão e a electrónica. Há definitivamente espaço para melhorar no que toca à afinação."

O engenheiro chefe de Barros, Ramon Forcada, acrescentou: "Hoje não trabalhamos muito a afinação porque nos concentrámos em especial nos pneus. Começamos com a mesma afinação de base que utilizámos em Sepang para assim determinar as diferenças entre os pneus.

"Amanhã, vamos trabalhar um pouco mais o motor e depois a electrónica. Vimos pela informação da telemetria que em algumas curvas, o Alex sente-me mais confiante do que no ano passado, daí que sabemos onde devemos fazer as alterações."

Tags:
MotoGP, 2005

Outras actualizações que o podem interessar ›