Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Checa quer mais evoluções da Ducati e da Bridgestone

Checa quer mais evoluções da Ducati e da Bridgestone

Checa quer mais evoluções da Ducati e da Bridgestone

Carlos Checa insiste que ainda há muito a melhorar na Ducati e na Bridgestone, não obstante ter conseguido realizar recordes de volta nos recentes testes de MotoGP em Sepang e Phillip Island.

Checa mostrou-se satisfeito com o seu ritmo e consistência, em particular na Austrália, mas já assinalou as áreas em que espera poder evoluir nos próximos testes agendados para o Qatar a 1 de Março.

"Os três dias de testes em Phillip Island foram muito positivos, quer em termos de tempos por volta quer no que toca ao trabalho de desenvolvimento da Desmosedici GP5 e dos pneus da Bridgestone", disse Checa.

"Logo desde o primeiro dia foi bastante fácil conseguir um bom ritmo e no segundo dia fui um dos poucos pilotos a rodar abaixo do segundo 30. o mais importante é que as minhas voltas rápidas não foram isoladas, mas sim consistentes e o ritmo foi bom, não obstante termos parado por diversas vezes para efectuar alterações ao chassis e troca de pneus.

"Diria que agora a moto tem cerca de 30 por cento de margem de progressão, enquanto que os outros 70 por cento cabe ao desenvolvimento e evolução dos pneus. De todas as formas, ambas as sessões de testes em Sepang e Phillip Island foram positivas e mesmo havendo ainda um longo caminho a percorrer, penso que estamos no caminho certo.

"Encontrámos uma boa afinação de base para a Desmosedici e alguns indicadores muito interessantes com os quais vamos trabalhar no futuro. Agora é altura para um pequeno interregno para estarmos de volta ao trabalho no Qatar."

Tags:
MotoGP, 2005, Carlos Checa

Outras actualizações que o podem interessar ›