Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Pilotos de teste juntam-se ao Teste Oficial

Pilotos de teste juntam-se ao Teste Oficial

Pilotos de teste juntam-se ao Teste Oficial

Sendo uma data importante no calendário de pré época, os Testes Oficiais da Catalunha viram várias equipas a levarem a cabo um derradeiro esforço conforme a contagem decrescente para o Campeonato do Mundo começa a chegar perto do fim.

Além dos 21 pilotos inscritos para o MotoGP, o circuito de Barcelona contou com a presença de quatro pilotos de testes. Entre eles, Nobuatso Aoki, que está de regresso à Suzuki este ano depois de três épocas na Proton KR. Piloto de testes da Bridgestone em 20001 sob as ordens de Ver Kanemoto, Aoki explicou as dificuldades que teve neste fim-de-semana.

"Durante este teste trabalhei principalmente com os pneus Bridgestone e também no mapeamento do motor da Suzuki V4", disse o japonês. "Infelizmente o motor partiu duas vezes e também tivemos um problema com o chassis, por isso não conseguimos fazer tantas voltas como queríamos".

"No que respeita ao desenvolvimento do pneus as coisas prometem. Tenho de admitir que a Bridgestone fez grandes progressos desde que entrou para o MotoGP, quando fui piloto de testes deles em 2001. Contudo, este teste não foi muito positivo para a Bridgestone, já que os dados que tinham já não eram relevantes para o novo tapete. A pista já não tem piso irregular como dantes, mas não tem muita aderência neste momento", revelou Aoki.

Este teste representou também a oportunidade para ser ver a Ducati Bridgestone Tyre Test Team em acção pela primeira vez na Europa. Como o próprio nome o mostra, a estrutura foi montada em conjunto pela marca italiana com o gigante japonês das borrachas tendo como objectivo os testes. A formação conta com Shinichi Itoh, antigo piloto da HRC que também alinhou com Aoki em 2001 quando a Bridgestone iniciou o projecto de MotoGP.

Na Catalunha, Itoh foi um dos pilotos que efectuou mais voltas (199), mais de 940 km. A Ducati fez alinhar ainda um segundo piloto de testes com tarefa diferente. Vittoriano Guareschi, que faz parte do projecto de desenvolvimento da Desmosedici desde 2002. O italiano teve como função validar as soluções técnicas que passavam depois para os pilotos da Ducati Marlboro, entre as quais o novo sistema de travagem do motor da GP5.

O japonês Kasuki Shimizu, um dos homens da Kawasaki no All Japan Championship, juntou-se ao esforço de MotoGP do construtor de Akashi com o intuito de ajudar no desenvolvimento do novo motor "big bang".

"Tenho estado a testar e conhecer a pista ao mesmo tempo", explicou Shimizu. "Este circuito é muito rápido, mas estou a gostar da minha primeira visita a Barcelona. O meu trabalho é apoiar o programa de testes de motor do Shinya, recolher o máximo de informação possível e rodar depressa sem cair".

Os pilotos de testes vão voltar ao trabalho esta semana em Jerez, juntando-se mais uma vez aos pilotos de MotoGP para o derradeiro teste de pré época.

Tags:
MotoGP, 2005

Outras actualizações que o podem interessar ›