Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Ducati Marlboro Team replete de lesões

Ducati Marlboro Team replete de lesões

Ducati Marlboro Team replete de lesões

Os pilotos da Ducati Marlboro Team, Carlos Checa e Loris Capirosi, completaram ambos o Grande Prémio Marlboro de Espanha lutando não só contra os adversários mas também contra as lesões. Uma combinação que fez que com terminassem em 10º e 13º, respectivamente.

Checa, a sofrer de uma lesão recente no ombro, não estava certo que pudesse terminar a corrida; enquanto que Capirossi necessitou de injecções de analgésicos na sequência de uma lesão no tornozelo num acidente ocorrido nos treinos livres de sábado de manhã.

Checa andou muito bem no início da corrida, lutando pelo sexto lugar antes de cair algumas posições. O piloto sofreu uma lesão no ombro numa queda durante dos testes da Catalunha no mês passado, que o deixou com mazelas.

"Para ser honesto, nem sequer pensei que pudesse terminar a corrida," disse Checa. "A principio as coisas não estavam tão más, mas depois o Tamada veio contra mim quando me tentava passar na travagem. Voltei a magoar-me no ombro, depois o Barros e o Bayliss passaram-me e não pude ficar na roda do Biaggi e do Edwards quando eles me passaram. Foi um fim-de-semana complicado do ponto de vista físico e técnico, daí que tudo ponderado, não tenha sido um resultado assim tão mau."

O seu colega de equipa, Capirossi, teve de se contentar com o 13º posto, caindo várias posições depois de largar de sexto. Com este resultado obteve três pontos. "Quero agradecer à Clinica Mobile que fizeram o impossível para eu poder participar," disse o italiano.

"Fiz o meu melhor mas infelizmente não pude andar da forma que queria. Tinha problemas a meter as mudanças e daí cometi alguns erros. Tentei o máximo que pude e consegui acabar. O resultado não é nada de especial mas dois ou três pontos são sempre melhores que nada."

O CEO da Ducati Corse, Claudio Domenicali, admitiu ter sido um dia muito difícil, para a equipa, antes das lesões e com os testes do novo sistema de controlo de travagem do motor.

"Quero agradecer ao Carlos e ao Loris, já que deverá ter sido um dia muito difícil para ambos. Claro que as lesões deles também não ajudaram a equipa. Além disso, tivemos um fim-de-semana complicado com os testes ao novo sistema de controlo de travagem do motor.

"Acabamos por optar correr com o sistema anterior, porque após o warm-up vimos que as motos eram sujeitas a um grande desgaste quando os pilotos fazem os treinos dos arranques. Não havíamos tido este problema nos testes do novo sistema. Vamos ficar aqui a testar. Só depois disso vamos decidir que sistema utilizar no Estoril no próximo fim-de-semana."

Tags:
MotoGP, 2005, GRAN PREMIO MARLBORO DE ESPAÑA, Ducati Marlboro Team

Outras actualizações que o podem interessar ›