Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Exibição embaraçosa de Alex Hofmann da Kawasaki

 Exibição embaraçosa de Alex Hofmann da Kawasaki

Exibição embaraçosa de Alex Hofmann da Kawasaki

O Grande Prémio de Portugal começou com uma dolorosa e ligeiramente embaraçosa situação para o alemão Alex Hofmann, de 24 anos, que caiu com a sua Ninja ZX-RR durante a exibição que teve lugar frente ao Casino Estoril na tarde de quarta-feira.

Hofmann juntou-se a Alex Barros, Makoto Tamada, Pablo Nieto, Casey Stoner e Mika Kallio, para uma curta demonstração perante um público entusiasta junto ao Casino Estoril, numa acção de promoção da corrida deste fim-de-semana no Circuito do Estoril.

A breve exibição das motos correu sem problemas mas a potência da Kawasaki Ninja ZX-RR apanhou Hofmann de surpresa quando ele iniciava a volta de regresso na Avenida Clotilde.

O piloto da Kawasaki abriu punho demasiado cedo quando se preparava para voltar a subir a avenida até ao Casino, tendo provocado uma escorregadela de traseira que atirou, sem cerimónias, o piloto por cima da moto, perante o espanto do público e das equipas de televisão.

"Não sei explicar o que aconteceu" declarou Hofmann. "Eu não acelerei assim tanto mas a traseira soltou-se sem aviso. Acho que foi a combinação de pneus frios e estrada escorregadia. É sempre mau cair mas fazê-lo a 40 Km/h durante um desfile de demonstração é incrivelmente embaraçoso. Eu não quis tirar o capacete em frente das pessoas porque assim iriam ver o quanto a minha cara estava vermelha!

"E como se cair em frente do público não fosse suficientemente mau, estavam lá as equipas de televisão que puderam filmar tudo. Muita gente no circuito já tinha visto as imagens da queda na TV quando eu cheguei, por isso já sei que vou ter que aturar algumas piadas à minha custa durante o fim-de-semana.

Os danos na Ninja ZX-RR limitaram-se a um pisa-pés partido e a alguns riscos na carenagem. Hofmann bateu com a mão esquerda no chão, tendo sido mais tarde diagnosticadas, na Clinica Mobile, duas pequenas fracturas nos ossos do pulso.

"Eu nem acredito na minha falta de sorte. Outros pilotos têm acidentes bem piores durante os testes e saem ilesos. Até o Shakey Byrne apenas sofreu ferimentos ligeiros na cabeça depois de bater com a sua scooter a 50 km/h, e sem a protecção do capacete. Esta foi a minha primeira queda desde a estreia em Welkom na época passada e consegui partir logo dois ossos da mão ao cair quando ia quase a passo. Inacreditável."

"Passei por cima da moto e bati com a mão violentamente no chão. O meu pulso está dorido e inchado neste momento mas eu espero que o descanso de hoje signifique melhorias para que eu possa correr já amanhã na sessão de treinos" acrescentou o piloto da Kawasaki.

Tags:
MotoGP, 2005, betandwin.com GRANDE PREMIO DE PORTUGAL, Kawasaki Racing Team

Outras actualizações que o podem interessar ›