Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Valentino Rossi fala sobre Laguna Seca

Valentino Rossi fala sobre Laguna Seca

Valentino Rossi fala sobre Laguna Seca

Laguna Seca vai ser palco do Red Bull Grande Prémio do Estados Unidos em Julho, um evento há muito esperado pelos fãs e pilotos de MotoGP, já que a última visita do Campeonato do Mundo a terras do Tio Sam data de 1994.

Uma teleconferência realizada recentemente deu a oportunidade aos Meios de Comunicação norte-americanos de ficarem a conhecer o Campeão do Mundo de MotoGP, Valentino Rossi, e fazer-lhe perguntas sobre o regresso da categoria rainha ao traçado californiano.

Pergunta: Já começou a familiarizar-se com a pista de Laguna Seca através de jogos da PlayStation, ou coisas do género?

Valentino Rossi: Só conheço Laguna Seca pela televisão. Agora já estou a jogar com a PlayStation e começo a conhecer o traçado, mas nunca estive lá.

P: Pelas imagens que já viu do circuito acha que a corrida será difícil? Crê que será uma pista complicada de aprender ou não?

VR: Sim, penso que a pista é difícil porque sobe e desce muito e creio que é muito técnica e tem dois pontos complicados: a primeira esquerda depois da recta e o Saca-rolhas. Esta zona, aliás, será muito interessante em MotoGP. Há uma mudança de direcção e depois uma descida, por isso será muito técnica e difícil. Espero que façam todos os trabalhos necessários para melhorar a segurança em Laguna Seca porque no passado não era muito seguro.

P: O que pensa do regresso de MotoGP à Califórnia?

VR: Estou muito contente por ir à Califórnia. Estive nos E.U.A. há cinco ou seis anos, mas apenas por uma semana. Creio que todos vão gostar de ir à Califórnia porque é um sítio espectacular. Dizem também que os fãs de MotoGP são cada vez mais por causa do número de pilotos norte-americanos que temos no Campeonato e o nosso desporto está cada vez maior. Por isso espero muito público para a corrida e estou muito contente por ir até ao sol da Califórnia, ver as bonitas raparigas e tudo isso.

P: Diz estar muito excitado por correr nos Estados Unidos. Está mais excitado por isso do que por ir correr à China ou à Turquia?

VR: Nunca estive na China nem na Turquia – não sei. Seja como for, vamos a muitos sítios diferentes, mas o mais importante é a segurança da pista – que é boa – e o tempo também é preponderante. Mas penso que será mais excitante ir ao Estados Unidos porque Laguna Seca também é um excelente traçado. Em conversa com o Colin Edwards ele disse-me que é um excelente sítio onde se estar. Por isso a China e a Turquia são novos para todos e estamos todos à espera antes de dizer o que quer que seja.

P: Até que ponto será uma desvantagem nunca ter corrido em Laguna Seca e até que ponto vai depender dos conselhos do Colin Edwards para atacar a pista?

VR: É claro que representa alguma desvantagem porque alguns pilotos já conhecem a pista, mas creio que teremos oportunidade de treinar um pouco na quinta-feira. [Nota do Editor: Não haverá treinos na quinta-feira.] Além disso, numa pista nova é sempre difícil fazer afinações, mas vamos ver. Quanto ao Colin, ele é sempre muito rápido em Laguna Seca e conta com motivação extra por correr em casa. Por isso creio que vamos lutar em conjunto para chegar na frente.

P: O Colin falou da forma como vocês partilham informação. Vai depender da ajuda dele nesta matéria, ou vão para a pista trabalhar de forma isolada e só depois partilharão informações?

VR: Tentamos sempre trabalhar em conjunto com o Colin para afinar a moto porque é muito complicado, especialmente no início, por isso creio que os dois juntos seremos mais rápidos do que sozinhos. O Colin conhece bem a pista. Penso que falaremos em conjunto ou iremos juntos para a pista nos treinos. Talvez no início seja melhor ir sozinho e partilhar informações depois de algum treino efectuado quando a afinação das motos estiver melhor. Talvez consiga alguns segredos do Colin na pista por o seguir.

P: Gostava de saber que alterações foram feitas à moto este ano em relação ao que estava em Phillip Island ou no ano passado no que respeita à entrega de potência, comportamento e à performance do novo motor.

VR: Sim, a moto está bastante diferente do ano passado, em particular no que respeita ao motor porque nessa altura estávamos no fim do processo de desenvolvimento. Por isso fizemos muito trabalho com o novo motor para o tornar mais potente porque aumentar a potência é muito importante. Em segundo lugar, o chassis também é diferente do ano passado porque na antiga M1 tínhamos alguns problemas de estabilidade, particularmente com a traseira da moto. Resolvemos isto, mas encontrámos outro problema. Neste momento não o entendemos a 100%. Tivemos boa experiência com a moto antiga, mas penso que esta nova máquina é boa.

P: No que respeita às pistas técnicas como é a sua adaptação. Idêntica à dos traçados menos técnicos?

VR: Normalmente gosto mais dos circuitos técnicos e difíceis. O mais importante são as condições do piso, se a aderência for boa e não houver irregularidades é muito bom. Isto porque as motos agora são muito rápidas. Assim, se tiver um bom piso o desenho da pista não é grande problema.

Tags:
MotoGP, 2005, Valentino Rossi

Outras actualizações que o podem interessar ›