Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Rossi determinado a não perder em Le Mans este ano

Rossi determinado a não perder em Le Mans este ano

Rossi determinado a não perder em Le Mans este ano

Valentino Rossi tem contas a ajustar com Le Mans depois do circuito francês ter sido um dos cinco onde o piloto não conseguiu vencer no ano passado, um resultado que está confiante não se repetirá no próximo domingo.

Rossi está em boa forma este ano e já venceu duas das três primeiras corridas da época. Há duas semanas também entrou na história por ter sido o primeiro piloto de MotoGP a conquistar o impressionante circuito de Xangai e, ao fazê-lo, garantiu ainda o seu melhor resultado em molhado.

A caminho da quarta jornada do Campeonato do Mundo de MotoGP – com uma liderança de 37 pontos – Rossi está determinado a fazer com que Le Mans se renda à sua genialidade e às qualidades da sua Yamaha.

"Le Mans não é das minhas pistas favoritas, tive uma corrida difícil no ano passado e fui apenas quarto", disse o italiano. "Espero sair de lá com esse problema resolvido, independentemente das condições, e sinto que o vamos conseguir".

"Se o tempo estiver mau pode ser bastante traiçoeiro, por isso espero que tenhamos alguma sorte e que o tempo esteja seco, mas se chover sabemos que estamos em melhores condições que no passado".

Rossi está mais que satisfeito com os ajustamentos feitos à sua YZR-M1 esta temporada e, em parte, considera que tal se deve aos melhoramentos levados a cabo na China com pista molhada.

"As alterações feitas à M1 na manhã da corrida em Shangai beneficiaram-nos e ajudaram-nos a ganhar a minha primeira corrida molhada com a Yamaha", explicou Rossi. "Tornámos as forquilhas mais macias, menos rígidas, e creio que estas alterações no vão ajudar também no seco".

"Bater o Sete Gibernau e o Alex Barros nessas condições em Xangai foi a coisa mais incrível", admite Rossi. "O Melandri esteve muito bem – e no seco também está com bom ritmo. Ter sido tão rápido na chuva foi fantástico para mim. Nunca tinha ganho em molhado com a Yamaha, por isso foi muito especial e os pontos muito importantes".

Contudo, desta feita Rossi vai ter de prestar atenção a quem vem atrás por causa de um novo rival – o francês Olivier Jacque que rodou de forma impressionante em Xangai para bater os habituais favoritos e terminar com o segundo posto a apenas 1,7 segundos de Rossi.

"Estou um pouco preocupado com o Olivier Jacque agora. Antes de Xangai ele disse que a prova chinesa serviria apenas para treino e conhecer a moto e depois podia concentrar-se em Le Mans. Ele foi segundo na China, por isso quem sabe o que pode acontecer em França!"

Em contraste com Rossi, o colega de equipa Colin Edwards tem tido um arranque de temporada complicado, incluindo problemas mecânicos em Xangai que o obrigaram a terminar em oitavo lugar há duas semanas. Ainda assim, está em sexto do campeonato.

"Tem sido uma temporada complicada para mim e espero que tudo fique melhor em França", explica Edwards. "A China foi muito similar ao Estoril porque mostrei que tenho ritmo de corrida, mas, devido a problemas fora do meu controlo, não tive a oportunidade de lutar pelo pódio".

"Ninguém está mais desapontado que eu e é certo que não quero andar a lutar por oitavos lugares mesmo que seja no início da época. O mais importante é que os sinais positivos estão lá e toda a equipa está a trabalhar muito. O que precisamos agora é a nossa sorte mude um pouco".

"Não me preocupo muito com Le Mans – no ano passado fiz lá a minha segunda corrida, mas consegui a pole provisória e terminei em nono. É uma pista de extremos, como todos dizem, com fortes travagens, curvas apertadas e fortes acelerações. Vamos ter algum trabalho com a afinação da moto, mas fizemos muitos progressos nas últimas semanas e espero que se revelem valiosos".

Tags:
MotoGP, 2005, GRAND PRIX ALICE DE FRANCE, Valentino Rossi

Outras actualizações que o podem interessar ›