Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Uma volta guiada ao circuito de Mugello com Roby Rolfo

Uma volta guiada ao circuito de Mugello com Roby Rolfo

Uma volta guiada ao circuito de Mugello com Roby Rolfo

Roberto Rolfo vai alinhar no seu primeiro Grande Prémio em casa em MotoGP este fim-de-semana em Mugello. O italiano passou para a categoria rainha ao entrar para D'Antin Pramac durante o Inverno e tem agora a oportunidade de correr com a Ducati perante o seu próprio público.

Rolfo assumiu o papel de guia para o motogp.com e explicou os pontos mais importantes do 5,245m da pista.

"Até ao momento não tive a oportunidade de rodar com a Desmosedici aqui, mas estou desejoso. A pista de Mugello é fantástica, não se trata apenas da "minha casa", mas é também a mais rápida do calendário", declarou Rolfo. "Gosto mesmo muito do circuito e em MotoGP será ainda mais emocionante! A pista é ondulante e muito exigente, temos de nos sentir mesmo muito bem com a mota".

"A primeira curva, San Donato, é a mais lenta da pista, a subir. Chegamos aí com grande velocidade e é bastante difícil porque não se vê bem o ponto de travagem".

"Seguem-se as chicanes de Poggio Seco e Borgo San Lorenzo, que são algo similares. São muito difíceis porque são rápidas; além disso, são muito importantes na corrida porque são locais de ultrapassagens".

"Ao entrar para a direita de Casanova e depois para as duas Arribatas chegamos a um dos pontos mais técnicos do circuito. Também são rápidos e é crucial para o tempo por volta. É tudo uma questão de ritmo, mas se errarmos acabou-se a volta!"

"A outra curva importante é a Correntaio, que se faz contra o sentido dos ponteiros do relógio, a descer, e leva-nos à chicane Biondetti. Mais uma zona rápida, quarta velocidade".

"Depois temos a última curva, a Bucine, com uma travagem crucial que pode decidir a corrida".

Tags:
MotoGP, 2005, GRAN PREMIO ALICE D'ITALIA

Outras actualizações que o podem interessar ›