Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Shakey Byrne: "Estamos mais perto"

Shakey Byrne: 'Estamos mais perto'

Shakey Byrne: "Estamos mais perto"

O Grande Prémio Alice de Itália marcou um significativo passo em frente para a Proton KR, com motor KTM, já que o piloto Shane Byrne terminou a corrida em 16º, a apenas dois segundos de Kenny Roberts Jr. Numa Suzuki oficial, somando assim um ponto para o campeonato.

Tratou-se da primeira corrida para a versão mais recente do motor V4 – e não ficou nada mal na figura, os registar velocidades máximas de 328.2 km/h, 11ª mais veloz entre as 21 motos, e mais veloz que as Kawasakis e Suzukis. Ao mesmo tempo, o novo chassis, experimentado pela primeira vez em Le Mans, resolveu alguns problemas de maneabilidade que afectaram o piloto britânico nas primeiras rondas da temporada.

"Foi uma corrida longa e difícil e eu não era rápido o suficiente para conseguir ficar com o grupo da frente," disse Byrne, satisfeito pelo resultado em especial depois de ter sofrido uma queda na primeira volta da última corrida. "Depois foi concentrar-me, e no final consegui passar a Ducati de Rolfo pelo 16º lugar. Depois disso pensei que poderia ter ido buscar a Suzuki do Kenny.

"Ainda precisamos de mais aceleração – tenho de pilotar a moto como se fosse uma 250cc grande. Mas a velocidade de ponta é boa, e a maneabilidade da frente está muito melhor. Estamos mais perto," disse o piloto britânico.

O director da equipa, Kenny Roberts, afinou pelo mesmo diapasão. "Este fim-de-semana foi muito bom para nós," disse. "Antes tínhamos alguns problemas de fiabilidade com o novo motor, mas parece que isso já passou. Pode-se dizer que estamos agora a iniciar a temporada."

"É difícil para nós termos de trabalhar na fiabilidade e no desenvolvimento da moto ao mesmo tempo. Agora temos de nos concentrar na performance, para dessa forma darmos mais um passo para sermos competitivos," acrescentou.

Tags:
MotoGP, 2005, GRAN PREMIO ALICE D'ITALIA

Outras actualizações que o podem interessar ›