Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Biaggi: `Não correu como devia´

Biaggi: `Não correu como devia´

Biaggi: `Não correu como devia´

Foi mais um fim-de-semana difícil para o italiano Max Biaggi, que terminou em sexto em Assen depois de largar do nono posto da grelha. Com uma partida lenta, Biaggi recuperou de 11º na primeira volta, passando Hofmann, Nakano e Capirossi antes de perder a batalha com o colega de fábrica Alex Barros.

"Não correu como devia, desde a primeira volta que não tinha aderência traseira. Não conseguia pôr a moto em baixo, nem acelerar", disse Biaggi.

"Estava a perder terreno e posições, desde o início que estava a ser difícil para mim, enquanto os outros corriam sem problemas e desapareciam e deixaram-me sozinho a lutar com o Barros, Nakano e Capirossi".

"Fiquei preso aí e não tive como mudar de posição, foi uma corrida muito difícil, estava a perder uma volta por segundo. Tentei dar o meu melhor, fiz o que podia, como sempre faço, mas as coisas continuam na mesma".

"Como costumamos dizer neste desporto, há o piloto e a equipa, não se trata apenas do homem aos comandos da moto. Espero ser capaz de regressar na próxima corrida, mas na próxima mesmo. Quero mesmo estar entre os melhores, ou não terei hipóteses de fazer nada este ano. Creio que podemos regressar com bom resultado, estou a pensar na vitória. Mas de momento estamos muito atrasados. É claro que vamos trabalhar muito para isto".

O italiano também reflectiu quanto aos incidentes da qualificação de sexta-feira das quais resultaram sanções da FIM pelo seu comportamento.

"Esta situação é o pior que podia ter acontecido. O acidente com o Melandri, algumas reacções que passaram todos os limites e por último a decisão da direcção de corrida de me penalizar. Peço desculpa pela reacção do meu tio porque sei que a tomou apenas para me defender. Ele é uma pessoa encantadora. Para mais esta atitude fez com que as pessoas não reparassem o que o Melandri me fez."

"Para se perceber o que realmente sucedeu é preciso ver as imagens de cima, porque apenas esse ângulo mostra claramente o incidente. Melandri vinha de trás, tendo entrado no interior da chicana com apenas uma intenção: Colocar-me fora de pista. De facto, ele virou a cabeça e desferiu-me um olhar ameaçador. Ele embateu na minha moto e foi por pouco que não caí. A cena do cotovelo vista de cima mostra claramente que foi uma tentativa de manter as nossas motos afastadas e não uma agressão como querem fazer passar. Para mais, em resposta, ele deu-me um pontapé."

"Tudo isto perde ainda mais consistência porque o Melandri não poderia realizar outra volta rápida: Ele tinha estragado a anterior e com aquele pneu de qualificação não poderia fazer outra (a Michelin confirmou isso mesmo). De todas as formas, nada tenho contra o Melandri. Os ataques de adrenalina acontecem a todos. Tenho pena dele e em especial pela imagem que fez passar."

Tags:
MotoGP, 2005, GAULOISES TT ASSEN, Max Biaggi

Outras actualizações que o podem interessar ›