Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Mais pontos para os pilotos da Fortuna Yamaha

Mais pontos para os pilotos da Fortuna Yamaha

Mais pontos para os pilotos da Fortuna Yamaha

Os pilotos da Fortuna Yamaha Ruben Xaus e David Checa – este a substituir Toni Elias pela terceira vez – voltaram a somar pontos no Gauloises TT Assen.

Ruben Xaus, que até nem teve boa largada, terminou a corrida em 12º e com a carenagem da sua M1 bastante danificada depois de ter sido atingida por uma pedra projectada aquando do incidente com o japonês Makoto Tamada que seguia à sua frente. Xaus fez o seu melhor tempo a três voltas do fim e o seu ritmo foi melhorando com o avançar da corrida. Na derradeira volta efectuou excelente final, conseguindo mesmo passar Hopkins a poucos metros da linha de meta.

"Cometi um erro no início e não me senti confortável nas primeiras voltas, não estava a sentir as coisas como gosto", disse Xaus. "Quando o Tamada me passou ainda levei algum tempo a regressar à frente dele porque tive algumas dificuldades. Depois lutei com o Bayliss, Roberts e Hopkins e melhorei o ritmo e a moto começou a ficar mais leve a meio da corrida. Tenho de aprender a melhor o meu ritmo nas cinco primeiras voltas porque nas últimas provas só no final é que me sinto capaz de atacar os oito primeiros. Tenho de melhor muito nesse aspecto".

O incidente de Tamada também afectou o outro piloto da Fortuna Yamaha, David Checa. O espanhol foi atingido no braço direito pelos detritos resultantes da queda do nipónico a cinco voltas do final, o que lhe causou equimoses que o prejudicaram até o final da prova. Ainda assim, Checa conseguiu terminar a corrida em quinto e levou a cabo a sua melhor prestação das três provas que realizou no lugar de Toni Elias.

"Senti-me muito confortável no início", comentou Checa. ""Consegui afastar-me com facilidade e cheguei mesmo a estar à frente do Tamada e do Ruben. Mas quando o japonês me passou fui atingido por uma pedra na chicane, o que me aborreceu muito. Continuei a dar o meu melhor, mas estava com muitas dores e nas últimas voltas não conseguia acelerar ou travar como queria, o que me obrigava a cuidados redobrados. Seja como for, estou contente porque acredito que fiz boa corrida. É uma pena o meu tempo com a equipa ter chegado ao fim".

Tags:
MotoGP, 2005

Outras actualizações que o podem interessar ›