Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Guintoli fala sobre as diferenças entre uma moto privada e de fábrica

Guintoli fala sobre as diferenças entre uma moto privada e de fábrica

Guintoli fala sobre as diferenças entre uma moto privada e de fábrica

Com alguns resultados entre top 10 e o 13º lugar na classificação geral, Sylvain Guintoli da Equipe GP de France está entre os melhores privados nas 250cc. Depois de já ter terminado à frente de pilotos oficiais por diversas vezes este ano, o piloto da Aprilia explica as diferenças entre a sua moto e as das equipas de topo como sejam a MS Aprilia Corse ou a Aprilia Aspar.

"Quando subi para o Campeonato do Mundo de 250cc, o meu objectivo era mostrar que tinha potencial para conseguir um lugar numa equipa de fábrica. Naquela altura, foi-me dito que necessitava de ter uma moto oficial se quisesse lutar por pódios e vitórias"

"Penso que esta quase metade da temporada já nos permite identificar as diferenças entre uma moto privada e as motos oficiais que participam neste Campeonato do Mundo. Visto de fora, poderá ser difícil ver as diferenças, mas em pista, a diferença é muito clara, ainda para mais esta temporada."

"Ainda que as motos pareçam semelhantes, não seria possível trocar ainda que a peça mais insignificante entre uma moto oficial e uma privada. O quadro utilizado pelas equipas Aprilia privadas, o qual foi muito bem projectado, não mudou muito nos últimos dez anos! A cada ano, é distribuído um kit às equipas privadas, incluindo os cilindros, os escapes, o braço oscilante de carbono, entre outras e que são colocados na Aprilia de 250cc."

"É completamente diferente para as equipas de fábrica. A cada ano, as equipas têm novas motos, com upgrades no chassis e motor. Por outro lado, as motos também são desenvolvidas ao longo da temporada. Estas motos são 6 ou 7% mais potentes, além de que as equipas de fábrica também têm melhores pneus. No que toca à performance, as privadas são cerca de 10 km/h mais lentas em velocidade de ponta, mas a principal diferença é a aceleração. A única coisa que é comum é o peso, 100 kg, como aliás é imposto no regulamento."

"Depois desta comparação é de perguntar como é que os privados não são dobrados duas vezes a cada GP! Felizmente, isso não acontece porque as motos privadas são ainda assim bastante rápidas. Ao fim e ao cabo conseguimos superar as de fábrica de vez em quando!"

"Espero apenas um dia poder ter uma dessas motos para estar em pé de igualdade."

Tags:
250cc, 2005, Sylvain Guintoli

Outras actualizações que o podem interessar ›