Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Yoda de olhos no desafio caseiro

Yoda de olhos no desafio caseiro

Yoda de olhos no desafio caseiro

Depois de mais de 20 anos como funcionário da Yamaha, o engenheiro japonês Ichiro Yoda está agora no final da sua primeira temporada com a Kawasaki Racing Team, formação onde se juntou a um dos mais jovens e mais competentes pilotos de MotoGP, Shinya Nakano. Yoda trouxe grande conhecimento tecnológico e experiência para o projecto da Kawasaki e o engenheiro nipónico espera ver a repetição do resultado do ano passado no GP do Japão quando Nakano averbou o primeiro pódio da marca nessa temporada de MotoGP em Motegi.

"Penso que o número de pessoas a trabalhar neste projecto de MotoGP é um pouco pequeno. A Yamaha tem muita gente, muitos engenheiros na pista e também muitos designers. Mas o número de pessoas não é assim tão importante, só necessitamos de mais algumas".

Falando sobre a moto da Kawasaki acrescentou: "Temos de melhorar a potência, as características do motor, mas o comportamento não está nada mau. Devíamos ter mais potência; o chasis, creio, é muito bom, especialmente combinado com pneus Bridgestone. Sinto que é uma combinação muito boa".

O motor big-bang tornou-se na grande esperança da Kawasaki para o Campeonato do Mundo de MotoGP. Há uns dias, durante os testes de Brno, Nakano conseguiu trabalhar com o novo desenvolvimento do motor que o pode ajudar nas próximas corridas.

O GP do Japão é um dos principais eventos para a Kawasaki Racing e todos os elementos da marca querem dar bom espectáculo. "De momento há muita pressão na direcção da Kawasaki porque no ano passado o Nakano fez excelente trabalho. Temos de o apoiar a 100% em Motegi porque vamos correr em casa e temos de ajudar o Nakano outra vez".

Tags:
MotoGP, 2005

Outras actualizações que o podem interessar ›