Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Gibernau marca ritmo seco em Sepang antes da mudança de tempo

Gibernau marca ritmo seco em Sepang antes da mudança de tempo

Gibernau marca ritmo seco em Sepang antes da mudança de tempo

Sete Gibernau terminou o primeiro dia de treinos livres para o Marlboro Grande Prémio da Malásia no topo das tabelas de tempos ao rodar apenas a 0,046 segundos do actual recorde da pista estabelecido por Valentino Rossi. Com apenas 33% de humidade durante a manhã, o piloto da Honda acabou por rodar em 2m03,299s, levando a melhor sobre o seu antigo colega de equipa da Suzuki Kenny Roberts e sobre o homem da Ducati Loris Capirossi.

As previsões meteorológicas locais que previam chuvas intermitentes para o fim-de-semana revelaram-se extremamente certas esta tarde com as nuvens cinzentas que pairam sobre Kuala Lumpur a trazerem chuva um pouco antes da segunda sessão, o que fez com que nenhum piloto melhorasse o melhor tempo do espanhol.

"Começamos por basear o nosso trabalho nas informações reunidas aqui nos testes de Inverno, o que foi grande ajuda", disse Gibernau. "Não temos feito muitas alterações e os problemas que temos tido com a parte frontal noutras pistas não se fizeram sentir muito aqui. Foi uma pena a sessão da tarde ter sido marcada pela chuva porque não pudemos continuar a afinação da moto. O molhado não tem utilidade nenhuma para ninguém, por isso espero que o tempo esteja seco amanhã para prepararmos a corrida".

O colega de equipa de Gibernau, Marco Melandri, fez surpreendente regresso à acção apenas cinco dias de pois de ser operado à lesão contraída no pé em resultado da colisão com Valentino Rossi em Motegi. Melandri passou a semana de cadeira de rodas, mas hoje regressou corajosamente à sua moto e estabeleceu o 14º tempo da sessão apesar dos muitos pontos no pé. Rossi ficou dez lugares à frente do seu compatriota a apenas 0,186 segundos de Gibernau nesta prova em que tem a segunda oportunidade de conquistar o Campeonato do Mundo de MotoGP deste ano, bastando para tal um quarto lugar.

Enquanto Melandri parecia que ia falhar esta jornada depois da última corrida no Japão, Shane Byrne e Olivier Jacque estavam provavelmente mais agradecidos por estar em pista, uma vez que substituem os lesionados Troy Bayliss e Alex Hofmann, respectivamente. Byrne fez o 18º tempo na sua primeira sessão de treinos aos comandos de uma Honda RC211V, enquanto Jacque, naquela que é a sua terceira corrida da época com a Kawasaki, ficou dois furos à frente, em 16º.

Após ter mostrado o seu ritmo no seco durante a manhã, Roberts provou estar muito bem também em condições escorregadias durante a parte da tarde ao dominar a derradeira sessão de treinos do dia. A pista começou a secar a meio da sessão, mas estava ainda muito escorregadia e Roberts não conseguiu melhor que ficar a 12 segundos do tempo que Gibernau estabeleceu de manhã ao rodar em 2m15,954s. Shinya Nakano quase destronou o norte-americano nos segundos finais, mas a sua volta rápida foi estragada na última secção. Apesar do domínio da Michelin neste traçado nas temporadas passadas, as performances de Roberts, Capirossi e Nakano hoje sugerem que a rival Bridgestone pode ser uma força a ter em conta depois de ter averbado a primeira vitória do ano no Japão com Capirossi no domingo passado.

Tags:
MotoGP, 2005, MARLBORO MALAYSIAN MOTORCYCLE GRAND PRIX, FP2

Outras actualizações que o podem interessar ›