Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Jacque e Nakano fazem novamente equipa em Phillip Island

Jacque e Nakano fazem novamente equipa em Phillip Island

Jacque e Nakano fazem novamente equipa em Phillip Island

Após ter ficado de for a do última ronda do Campeonato do Mundo de MotoGP devido a lesão, Olivier Jacque volta a participar ao lado de Shinya Nakano na Kawasaki Racing Team esta semana em Phillip Island, no Polini Australian Grand Prix.

Jacqu sofreu uma queda na primeira sessão de Treinos Livres no Qatar, e desde então, o piloto de 32 anos tem sido submetido a um intenso programa de fisioterapia, tendo sido dado como apto para correr em MotoGP em Phillip Island.

Os testes confirmaram que Jacque não sofreu quaisquer fracturas ou lesões internas na sequência do acidente. Enquanto piloto de testes da Kawasaki, Jacque foi escolhido para substituir o lesionado Alex Hofmann nos GPs da Austrália e Túrquia.

Um regresso à competição em Phillip Island é um cenário perfeito para Jacque, que afirma que a pista australiana é uma das suas favoritas. Jacque correu pela última vez em Phillip Island em 2003 tendo terminado a corrida de MotoGP em sexto, enquanto que em 2000 naquela mesma pista, obteve o título "Mundial" das 250cc, depois de uma corrida memorável contra Nakano.

"Conheço para palmo da pista de Phillip Island, é uma das minhas favoritas, e tenho boas memórias daquele circuito," comentou Jacque. "Quando estava a trabalhar na escola de pilotagem em Fevereiro lembrei-me de certas coisas que fazem aquela pista ser assim tão fantástica. Como a última curva que dá acesso à recta da meta, a velocidade é estonteante, a saída da curva é muito rápida – trata-se de um sentimento fantástico. E a esquerda a subir para Lukey Heights, é totalmente cega e nós apenas colocamos a moto na trajectória e esperamos que termine! Mal posso esperar."

"O Shinya já mostrou o potencial do novo motor e dos pneus da Bridgestone, e para mais a ZX-RR é muito maneável, o que é muito importante em Phillip Island. Estou a recuperar muito bem e devo agradecer aos médicos da Clinica Mobile que me ajudaram muito, quer na pista quer nos tratamentos no hospital de Doha. Espero poder estar totalmente apto para a corrida de Phillip Island."

Desde o GP do Qatar, Nakano regressou ao Japão para se habituar ao fuso horário que irá encontrar em Phillip Island. No Japão, Nakano passou algum tempo a pilotar uma Ninja ZX-RR, ainda que não tenha sido em pista, mas sim num túnel de vento. Estes testes fazem parte do programa de desenvolvimento aerodinâmico da Kawasaki para o MotoGP.

"Não é fácil pilotar a moto num túnel de vento a 180 km/h," disse Nakano. "É aliás algo de incrível, por vezes a força do vento é de tal ordem que se assemelha à resistência encontrada em pista a 300 km/h. Mas é importante poder ajudar os engenheiros da Kawasaki a desenvolver a aerodinâmica para o futuro – e talvez seja até um bom treino para Phillip Island. É uma pista fantástica, mas por vezes o vento do oceano pode ser um problema."

"Enquanto piloto pode ser uma pista muito divertida, em especial nas zonas rápidas. Mas para mim o factor mais importante, em especial para se conseguir ultrapassar, é o gancho e depois a curva "Sibéria" – é uma zona complicada e é crucial ter uma boa afinação. A velocidade de ponta também é um factor crucial, e nós conseguimos melhorar nesse particular com o novo motor, e mais algumas rotações, o que deve ajudar a seguir na roda do grupo da frente. Quero alcançar outro resultado entre os cinco primeiros esta temporada."

Tags:
MotoGP, 2005, POLINI AUSTRALIAN GRAND PRIX, Shinya Nakano

Outras actualizações que o podem interessar ›