Compra de bilhetes
VideoPass purchase

O regresso da Ducati à glória

O regresso da Ducati à glória

O regresso da Ducati à glória

Depois de um mau início de temporada em 2005, a equipa Ducati Marlboro encontrou novo ânimo a meio da temporada, fazendo com que esta fosse a melhor época da equipa desde que esta ingressou no MotoGP em 2003, ao lograr estar presente no pódio por seis vezes, incluindo duas vitórias.

A Ducati trouxe uma lufada de ar fresco ao MotoGP quando fizeram alinhar Loris Capirossi e Troy Bayliss em 2003 com a Desmosedici. A moto italiana estava destinada a causar impressão face à armada de motos japonesas. Capirossi venceu com a 'D16' na Catalunha e a equipa terminou ainda no pódio por oito vezes naquele ano.

Uma moto totalmente nova em 2004 não trouxe os resultados pretendidos e os pilotos tiveram uma temporada para esquecer, com Capirossi e Bayliss a subirem apenas uma vez cada um ao pódio.

2005 trouxe uma equipa composta por Carlos Checa e Capirossi e um acordo com o fabricante de pneus Bridgestone, o que desde logo fez com que se trata-se de uma ano de transição. Ambos os pilotos começaram mal com as lesões a surgirem muito cedo. Mas assim que os problemas físicos passaram e a equipa resolveu alguns problemas na GP5, tendo conseguido uma boa afinação para tirar o melhor partido dos Bridgestone, a Ducati começou a surgir na frente das corridas. Com o recomeço da temporada em Brno, depois do interregno de Verão, o segundo lugar de Capirossi deu uma ideia do que a marca era capaz. Depois, em Motegi, no Japão, na casa da Honda, Capirossi foi dominador, vencendo a corrida depois de largar da pole position.

O piloto italiano repetiu a façanha na semana seguinte na Malásia, obtendo a pole e a vitória, com Checa a ser terceiro e a obter o seu primeiro pódio com a Ducati. Checa subiu novamente ao pódio com um terceiro lugar na Austrália, num GP em que Capirossi caiu, tendo ficado impedido de participar na corrida seguinte e lutar pelo segundo lugar no campeonato.

Depois de uma temporada de 2005muito intensa, a Ducati já olha para o futuro tendo já feito rodar a versão GP6 da Desmosedici. No próximo ano, Capirossi fará equipa com o espanhol Sete Gibernau, vice-campeão de 2003 e 2004, enquanto a equipa tentará consolidar a uma posição entre as formações da frente.

Tags:
MotoGP, 2005

Outras actualizações que o podem interessar ›