Compra de bilhetes
VideoPass purchase

A Comissão dos Grandes Prémios reformula regra da Bandeira Vermelha

A Comissão dos Grandes Prémios reformula regra da Bandeira Vermelha

A Comissão dos Grandes Prémios reformula regra da Bandeira Vermelha

A Comissão dos Grandes Prémios, composta pelo CEO da Dorna, Carmelo Ezpleta, juntamente com Claude Denis (FIM), Sito Pons (IRTA) e Takanao Tsubouchi (MSMA), reuniu-se com Paul Butler que serviu para fazer uma série de modificações às regras do MotoGP. Uma das regras alteradas por unanimidade foi a reformulação do artigo relativo à interrupção das corridas por bandeira vermelha.

O referido artigo foi aumentado para incluir o seguinte texto:

No momento em que a bandeira vermelha for mostrada, os pilotos que não estejam em prova não pontuam

Cinco minutos após ter sido mostrada a bandeira vermelha, os pilotos que ainda não tenham chegado ao pit lane nas suas motos, não pontuam

Esta adenda visa tornar mais justa a atribuição de pontos nos casos em que as corridas são interrompidas por bandeira vermelha.

Um dos casos mais controversos e que influenciou a reformulação deste artigo foi o GP do Japão de 125cc do ano passado. A queda de Thomas Luthi a poucas voltas do fim, que afectou outro piloto (Sergio Gadea), obrigou a direcção de corrida a mostrar a bandeira vermelha e terminar a prova. De acordo com as regras vigentes em 2005, Luthi foi segundo, posição que ocupava na volta anterior, não obstante o facto de ter caído e ter sido essa a razão da interrupção da corrida e de nem sequer ter conseguido ir ao pódio celebrar.

Tags:
MotoGP, 2006

Outras actualizações que o podem interessar ›