Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Montiron analisa a Honda de 2006

Montiron analisa a Honda de 2006

Montiron analisa a Honda de 2006

Numa entrevista exclusive com o director desportivo da Konica Minolta Honda, Luca Montiron, o italiano fala da pré época e do derradeiro teste de Jerez numa altura em que faltam apenas dez dias para o início do Campeonato.

Como é que vos correu o último teste de pré época?

"Só têm de olhar para os resultados para constatarem que as coisas não nos correram bem. Tivemos alguns problemas com os pneus quando a moto estava em configuração de corrida. Não tentámos fazer uma volta rápida com pneus de qualificação porque nessa altura ainda não tínhamos encontrado a afinação certa para a moto."

Parece que os maiores problemas são com o pneu frontal…

"Por enquanto ainda temos de descobrir quais são as necessidades do piloto. Cada um tem as suas e o Tamada não é excepção. Ainda temos de ver se é um problema do piloto ou do conjunto moto/pneus."

Quais são as principais diferenças entre a RC211V 2005 e o modelo 2006 com o qual o Tamada se está a debater com dificuldades? "Na verdade o Tamada até se está a sentir bem com a nova moto, é apenas uma questão de abordagem. Este ano o Makoto optou por fazer as coisas de forma mais calma, no ano passado ele rodou muito forte na pré época em todas as pistas, foi sempre o mais rápido, bateu recordes de circuitos e tudo isso. Este ano optou por uma abordagem mais prudente."

As Honda estão a debater-se com dificuldades para acompanharem o ritmo da concorrência, será isto uma questão de atraso no desenvolvimento da RC211V ou são os pneus Michelin que estão a afectar os resultados?

"Creio que um dos factores se deve à Honda ter apostado em vários pilotos jovens e isto pode ter afectado o progresso do desenvolvimento da moto. Também no que respeita aos pneus tivemos duas situações diferentes: em Sepang e na Austrália o tempo e temperaturas foram mais altas, enquanto em Espanha, primeiro na Catalunha e depois em Jerez, as temperaturas foram bem mais baixas. O que se sente com a moto muda de acordo com muitos factores, a temperatura é apenas um deles. Alguns pilotos adaptam-se mais rapidamente a este tipo de coisas, enquanto outros necessitam de mais tempo."

Haverá tempo suficiente durante a primeira sessão de treinos livres para testar tudo o que ainda falta, tal como a afinação de qualificação?

"Há uma grande diferença entre ter três dias seguidos de testes e ter apenas algumas horas para definir a afinação de corrida. Isto é uma situação partilhada por todos e estou bastante optimista. Não estamos assim tão longe dos homens da frente em termos de ritmo de corria."

E quanto ao Tamada, o que esperam dele? "Vamos ver com o início da temporada. Creio que este ano é decisivo para o Makoto, não terá uma oportunidade melhor que esta."

Tags:
MotoGP, 2006

Outras actualizações que o podem interessar ›