Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Rossi prepara-se para cumprir o seu 100º GP na Turquia

Rossi prepara-se para cumprir o seu 100º GP na Turquia

Rossi prepara-se para cumprir o seu 100º GP na Turquia

O piloto da Camel Yamaha Team, Valentino Rossi, cumpre mais um importante marco na sua ilustre carreira ao realizar este fim-de-semana na Turquia o seu 100º GP na classe rainha. O italiano e o seu colega de equipa, Colin Edwards, viajam até ao Istambul Park, que fica localizado a 300 quilómetros noroeste da capital Ankara, com a expectativa de actualizarem as boas indicações deixadas o ano passado, quando foram segundo e sétimo respectivamente numa corrida ganha por Marco Melandri.

A terceira ronda da temporada será igualmente o 160º GP de Rossi em todas as classes, desde que se estreou nas 125cc na Malásia em 1996. De então a esta parte já soma 80 vitórias, sendo que a última foi no passado fim-de-semana do Qatar; um triunfo que fez o piloto de 27 anos de idade igualar o recorde de vitórias de Mick Doohan com 54 presenças no degrau mais alto do pódio na classe rainha. Apenas o lendário Giacomo Agostini, tem mais com 68.

O circuito de Istambul Park foi projectado pelo famoso arquitecto alemão, Hermann Tilke, o homem também responsável pelos circuitos de Sepang, Bahrain e Xangai, e foi utilizado pela primeira vez pelo MotoGP em 2005. Trata-se de uma espectacular pista com 5.378 kms com 14 curvas – oito esquerdas e seis direitas – e do mesmo modo que Phillip Island tem a característica de ser feito contra os ponteiros do relógio.

Da mesma forma que o circuito de Losail no Qatar, várias curvas da pista de Istambul são baseadas em famosas curvas de outros circuitos, como os ‘Senna Esses' em São Paulo, a ‘Spoon Curve' em Suzuka e a ‘Eau Rouge' em Spa. Os espectadores têm também locais privilegiados para verem a corrida, com uma capacidade de 130,000 lugares e uma espectacular bancada central que pode acolher cerca de 25 mil pessoas.

A corrida de MotoGP terá lugar uma hora mais tarde do que é habitual, às 15 horas locais.

o livro de recordes de Rossi

Além de igualar Mick Doohan em termos de vitórias, a vitória de Valentino Rossi no Qatar colocou-o muito perto de bater o recorde de pontos conseguido em Grandes Prémios, pertença de Max Biaggi. Nesta altura o italiano tem um total de 2886 pontos somados em todas as classes e Rossi passará para a frente de Biaggi se terminar pelo menos em nono na próxima corrida. Contudo, como sempre, o único objective de Rossi é vencer a corrida disputada num dos únicos circuitos em que nunca subiu ao degrau mais alto do pódio em nenhuma das três classes.

"O Qatar foi como o início da temporada para mim, mas já estamos atrás nos pontos e temos de fazer o que foi possível para recuperar," disse Rossi. "Os meus rivais estão muito fortes e temos de conseguir vencer na Turquia. Istambul não é a minha pista favorita e no ano passado tivemos alguns problemas – Já tínhamos vencido o campeonato e foi difícil manter-me 100 concentrado naquela altura da época, além de que tivemos alguns problemas de afinação da moto. Desta vez estamos muito mais motivados.

Não sabemos como a moto vai reagir neste circuito; espero que tudo corra bem e que as vibrações não voltem a surgir. Há curvas verdadeiramente fantásticas e se a moto estiver a trabalhar bem, pode ser uma maravilha pilotar naquela pista. Voltámos a testar depois do Qatar e melhorámos um pouco, e mesmo que ainda não tenhamos resolvido por inteiro os nossos problemas, espero que mesmo que voltem a surgir, vamos ser capazes de lidar melhor com eles agora."

Colin Edwards: "O trabalho vai render frutos"

Colin Edwards anseia por pilotar na Turquia numa altura em que o piloto espera poder materializar a boa forma demonstrada na pré temporada e nas qualificações num bom resultado em corrida. Um 11º e um nono lugar nas duas primeiras rondas não reflectem o verdadeiro potencial do texano, que espera poder inverter esta situação, num circuito que admite não é um dos seus favoritos.

"Devo dizer que não morro de amores por esta pista, porque quando aqui estivemos em Outubro último tive alguns problemas porque estava a adaptar-me a um estilo de pilotagem diferente," diz Edwards. "Desta feita o estilo está perfeitamente apreendido mas continuamos a ter alguns problemas com a moto, pelo que temos de ver como as coisas correm. Estou desapontado com a forma como as coisas correram no Qatar mas soube bem ter mais um fim-de-semana depois da Páscoa para descansar e agora sim voltar em força.

"Até ao momento esta temporada temos estado fortes nos treinos – apenas com algumas dificuldades em termos do pneus de qualificação mas no geral o ritmo em pneus de corrida tem sido bom. Fomos infelizes em Jerez e estava muito confiante num bom resultado no Qatar mas tivemos alguns problemas na corrida que não havíamos sentido nos treinos. O dia de testes após a corrida deu-nos algumas boas informações e espero que na Turquia as coisas corram pelo melhor logo desde início."

Davide Brivio: "É um desafio interessante"

O Director da equipa Camel Yamaha, Davide Brivio, vê a corrida deste fim-de-semana como ideal para medir a evolução da versão de 2006 da YZR-M1, num traçado bastante exigente. Depois dos problemas iniciais sentidos no Qatar, terminar o fim-de-semana com uma vitória do Valentino, o italiano espera mais do mesmo por parte da sua equipa na Turquia e espera que a altura em que a corrida se desenrola este ano pode beneficiar a obtenção de melhores resultados do que a do ano passado.

"No ano passado, Istambul Park foi um dos traçados em que tivemos mais dificuldades, embora saibamos que aquele tenha sido o penúltimo GP da temporada em que tudo estava já definido," explica Brivio. "Será interessante saber como as coisas nos vão correr desta feita, com a corrida a ter lugar no início do ano e com ambos os pilotos a necessitarem de pontos.

"Será um fim-de-semana difícil, já que ainda nos falta resolver alguns problemas com a moto YZR-M1 de 2006. Vamos voltar a testar novamente na segunda-feira após a corrida para continuar o seu desenvolvimento. Apesar de tudo, mostrámos no Qatar que podemos ser competitivo e só temos que manter essa postura na Turquia. A vitória do Valentino deu a toda a equipa e aos engenheiros um verdadeiro empurrão e a motivação está em alta para tentar vencer esta corrida."

Aandrea Zugna analisa Istambul

Comos todas as pistas projectadas por Herman Tilke, Istambul Park tem uma variedade de curvas e o desafio é ainda maior porque é sempre a subir e a descer. Contudo, a curva mais entusiasmante é a 11 – feita em quinta a 270km/h, fazendo dela a mais rápida do calendário de MotoGP. Combinada com algumas das mais apertadas chicanas, a chave para o sucesso em Istambul é o compromisso.

"Istambul é complicado porque combina curvas muito rápidas com curvas lentas," explica Andrea Zugna, ‘Data Engineer' de Colin Edwards. "Na curva 11 é preciso boa estabilidade a alta velocidade para dar ao piloto a confiança que precisa para atacar aquela curva, mas daí em diante há três chicanas muito lentas que requerem agilidade; pelo que há que encontrar um bom equilíbrio entre estas duas características.

"Esta pista é também única por causa das elevações. Por exemplo, a curva 1 é a descer antes de voltar a subir, o que faz muito esforço na roda da frente. A capacidade do piloto é também muito importante porque a trajectória é só uma e há que a encontrar – em especial nas três esquerdas no meio da volta, onde há muitas irregularidades. É importante ter muita confiança na frente. No ano passado o Colin teve algumas dificuldades porque era a primeira vez que estava a rodar com um novo estilo de pilotagem mas o ritmo estava lá e mais para o fim da corrida os tempos também, pelo que sabemos que temos a informação certa para trabalhar este ano. Espero que este fim-de-semana seja um pouco mais fácil do que no passado!".

Tags:
MotoGP, 2006, GRAND PRIX OF TURKEY, Valentino Rossi

Outras actualizações que o podem interessar ›