Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Bridgestone em busca de soluções

Bridgestone em busca de soluções

Bridgestone em busca de soluções

Apesar de Chris Vermeulen ter conseguido a pole, e de cinco pilotos das primeiras duas filas da grelha do GP da Turquia utilizarem pneus Bridgestone, a marca foi largamente suplantada pela sua rival Michelin este fim-de-semana. Após um promissor segundo dia de treinos, a ausência de chuva no domingo deixou o construtor japonês sem argumentos.

Os seus pilotos estiveram muito bem na primeira parte da corrida, em particular Sete Gibernau que assumiu a liderança logo na primeira volta, mas a borracha não aguentou e atirou com os pilotos para lugares secundários na classificação. Loris Capirossi e Vermeulen foram os melhores entre os homens da Bridgestone, em sexto e sétimo respectivamente.

Hiroshi Yamada, Director de Competição da Bridgestone, explicou após a corrida que "não foi um bom GP para a marca. Esta pista foi uma das piores para nós na temporada passada, mas mesmo assim contávamos melhorar os resultados que obtivemos. Os pneus não responderam à altura, em especial na segunda metade da corrida. Agora vamos ter de analisar a informação para identificar as causas do problema."

"No sábado faltou-nos horas de treino no seco, e isso fez com que não tivéssemos tempo de escolher o melhor pneu para a corrida. Ainda que o Chris Vermeulen nos tenha dado a pole position, os resultados da corrida indicam que temos de melhorar. As primeiras duas corridas foram muito positivas e agora temos de voltar às vitórias na China," acrscentou Yamada.

Tags:
MotoGP, 2006, GRAND PRIX OF TURKEY

Outras actualizações que o podem interessar ›