Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Repsol Honda cheia de confiança depois da última jornada

Repsol Honda cheia de confiança depois da última jornada

Repsol Honda cheia de confiança depois da última jornada

Dani Pedrosa está determinado em manter os pés bem assentes no chão depois da sua brilhante primeira vitória no Grande Prémio da China do passado domingo. Com o MotoGP a regressar à Europa para o Grande Prémio da França deste fim-de-semana, o mais recente piloto da Repsol Honda Team sabe que todos os olhos estarão colocados em si para avaliar a reacção após a sua primeira vitória em apenas quatro provas disputadas na categoria rainha.

O Campeão do Mundo de 250cc de 20 anos surpreendeu todo o paddock ao ser o primeiro a ver a bandeira de xadrez em Xangai e, ao mesmo tempo, tornar-se no segundo piloto mais novo de sempre a ganhar um GP na categoria rainha. E agora Pedrosa espera encontrar os seus rivais ainda mais determinados que nunca para o baterem no afamado traçado de Le Mans no domingo.

O actual líder do Campeonato Nicky Hayden vai para França com a mente em aumentar a sua fantástica sequência de resultados consistentes e assinar a sua primeira vitória do ano. Esta temporada o natural de Kentucky de 24 anos tem sido o responsável pelo desenvolvimento da Repsol Honda RC211V, o que torna a sua liderança no campeonato ainda mais impressionante. Se o antigo piloto de pistas de terra averbar mais um pódio este fim-de-semana será o nono consecutivo.

O Circuito de Le Mans recebe o GP da França pela 18ª vez, isto depois de ter sido alvo de largas melhorias de segurança durante o Inverno. A curva 1, uma direita ascendente, palco da aparatosa queda de Alberto Puig em 1995, foi remodelada o que a tornou mais rápida, mas viu também as escapatórias aumentadas além da chicane que se segue ser agora mais lenta. Para que as alterações pudessem ser levadas a cabo foi necessário demolir vários prédios, incluindo um hotel, o que causou muita controvérsia.

A pista é caracteristicamente de aceleração e travagem, o que coloca o ênfase na estabilidade em travagem e fortes acelerações à saída das curvas. Com a Repsol Honda RC211V a calçar pneus Michelin, que têm provado ser os mais consistentes este ano, Hayden e Pedrosa estão confiantes em mais um fim-de-semana de sucesso.

Nicky Hayden
"Estou desejoso por volta à Europa e o ritmo tem sido sempre mais rápido aqui porque muitos dos pilotos estão em casa. Além disso, o público europeu tornam as corridas mais divertidas – as pistas ganham mesmo vida no dia da corrida. Desde que repavimentaram Le Mans a pista ficou muito melhor. Não posso dizer que haja uma parte de que goste mais e há muitas zonas de travagem e aceleração – no entanto, gosto da pista. Já me dei bem aqui no passado, mas também tive algum azar e não contou com grandes resultados nesta pista, por isso estou desejoso por corrigir isso. É bom liderar o Campeonato do Mundo e ter aumentado um pouco a vantagem na última corrida – estou orgulhoso disso – por isso vou tentar continuar consistente e não fazer nenhum disparate. Mas quero vencer. Ainda temos de fazer algumas melhorias – estamos a trabalhar na aderência na lateral do pneu e na travagem do motor. Se resolvermos isso estaremos ainda mais fortes. Ainda é cedo – temos longo caminho pela frente no campeonato e a concorrência não vai baixar os braços, vão todos tentar responder. Por isso agora vai ser complicado – vamos ter um bom Verão."

Dani Pedrosa
"Finalmente regressamos à Europa! Estou desejoso por estas corridas, mesmo sem termos tido tempo para descansar desde a última jornada. Tem sido um início de temporada duro, mas estou contente com os resultados obtidos até ao momento. Depois de Xangai sei que todos os meus rivais me vão tentar bater e estou à espera das reacções, mas o meu objectivo é o mesmo: concentrar-me no meu trabalho e esquecer o que fiz em Xangai. Todas as corridas são diferentes e não podemos descansar. Le Mans é muito próximo de Espanha, por isso espero contar com a presença de muitos dos meus fãs, tal como acontece todos os anos. Tecnicamente falando, Le Mans é muito diferente de Xangai. É um circuito com fortes acelerações, muitas travagens exigentes e com uma curva muito rápida no final da recta. Uma boa saída das curvas é fundamental para uma volta rápida. E a caixa de velocidade tem de estar bem afinada."

Tags:
MotoGP, 2006, ALICE GRAND PRIX DE FRANCE, Repsol Honda Team

Outras actualizações que o podem interessar ›