Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Repsol Honda preparada para desafio em pista desfavorável

Repsol Honda preparada para desafio em pista desfavorável

Repsol Honda preparada para desafio em pista desfavorável

Este fim-de-semana será crucial para Nicky Hayden, da Repsol Honda, e no final da corrida de domingo a sua situação quanto à conquista do título estará mais clara.

Com mais trabalhos de desenvolvimento levados a cabo na RC211V durante os dois últimos dias de testes que se seguiram a Motegi, Hayden espera regressar à boa forma apresentada durante boa parte da temporada. O norte-americano de 25 anos é o único piloto de MotoGP a somar pontos em todas as corridas deste ano, mas tem estado algo fora de ritmo nas últimas corridas.

Matematicamente falando há mais quarto pilotos com possibilidades de chegarem ao título mundial, um deles o companheiro de equipa de Hayden, Dani Pedrosa, que celebrou 21 anos cinco dias depois do GP do Japão. O Campeão do Mundo de 250cc sofreu alguns azares nas duas últimas jornadas e caiu de segundo para quinto na tabela de pilotos. Apesar disto, Pedrosa foi coroado Melhor Estreante do Ano no Japão e está a 34 pontos de Hayden.

O Grande Prémio de Portugal do ano passado foi a segunda corrida do ano, o que significa que passaram 18 meses desde a última visita do MotoGP ao Estoril. Hayden e Pedrosa não o consideram com um dos seus circuitos preferidos, mas vão ter de ultrapassar todos os obstáculos nesta altura crucial.

Hayden está consciente da tarefa que tem pela frente, comentando: "Estou muito excitado com todo o fim-de-semana de Portugal. É uma corrida muito importante para mim – sei que estou preparado para ele. A equipa fez dois dias de testes depois da corrida de Motegi e conseguimos alguns progressos, por isso estou mesmo desejoso por esta prova. Parece que já passou muito tempo desde a última visita ao Estoril porque foi a segunda corrida do ano passado. Provavelmente é a pista de todo o calendário de MotoGP onde tenho menos experiência. Falhei um ano devido a lesão no joelho e clavícula, no ano passado choveu e nunca testei no Estoril. Em 2005 não consegui bom resultado e lutei muito, por isso espero melhorar desta vez."

Pedrosa pode não ser um fã da pista portuguesa, mas tem bons resultados de qualificação no traçado em anos anteriores.

"O objective é conseguir um bom resultado aqui porque na Austrália e Japão fiquei algo desapontado. O Estoril não é uma das minhas pistas favoritas e os meus anteriores resultados aqui podiam ter sido melhores, mas já consegui duas poles, por isso é uma pista onde posso rodar bem. Não rodei com a RC211V antes, por isso vou ter de aprender a pista na sexta-feira. É claro que o tempo pode ter papel preponderante porque é instável no Estoril e é frequente chover. Sinto-me mais forte graças à curta paragem que tivemos desde o Japão, por isso estou desejoso por voltar a rodar com a moto conseguir bom resultado."

Tags:
MotoGP, 2006, bwin.com GRANDE PREMIO DE PORTUGAL, Repsol Honda Team

Outras actualizações que o podem interessar ›