Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Ducati quer continuar com ritmo vencedor

Ducati quer continuar com ritmo vencedor

Ducati quer continuar com ritmo vencedor

Depois da soberba demonstração em Motegi na última jornada, a Ducati Marlboro espera continuar com os mesmo ritmo em Portugal. Loris Capirossi voou para a vitória, comemorando o terceiro triunfo da equipa italiana, enquanto Sete Gibernau ficou apenas a 1,3s do pódio.

Capirossi está actualmente em terceiro da geral e ainda tem a possibilidade matemática de conquistar o seu primeiro Campeonato do Mundo este ano. A 31 pontos do líder Nicky Hayden e a 19 de Valentino Rossi, Capirossi está um pouco fora da luta, mas a verdade é que o piloto tem apresentado prestações imprevisíveis, pelo que tudo é possível.

"Estou contente com estas duas últimas corridas porque entendi o potencial e sinto-me confiante depois da vitória de Motegi. Estou muito optimista porque tanto o Estoril com Valência podem ser disputados com temperaturas mais frescas e a Bridgestone deu importantes passos nesta matéria. Os nosso pneus trabalharam muito bem em Phillip Island, na verdade penso que tivemos vantagem nessas condições, mas tivemos também algum azar na corrida. O Estoril não é uma má pista, não é muito interessante nem enfadonha, está no meio, apesar de ter uma das melhores curvas do MotoGP. Atacamos a curva da Recta Interior a 230 km/h, o que é muito divertido quando a fazemos bem! No que respeita ao campeonato ainda nada está terminado. Assistimos a grandes alterações na classificação ao longo do ano, o que prova que tudo pode acontecer. Tal como em Phillip Island, o Pedrosa estava em segundo no início da corrida, mas o facto de ter somado apenas um ponto mudou tudo."

Gibernau ainda procura o primeiro pódio do ano, tendo estado perto nas duas últimas corridas. O espanhol ainda não confirmou montada para o próximo ano e vai querer mostrar a sua qualidade no Estoril.

"Faltam duas corridas para o final do ano e sinto que estamos muito perto de atingir os resultados que há muito merecemos. Estávamos em boa forma em Motegi, mas perdi algum tempo durante as primeiras voltas da corrida, por isso no Estoril tenho de rodar forte desde a primeira volta. O Estoril é uma pista estranha, muito estranha. Tem um recta longa, mas depois tem umas curvas pequenas. Fui sempre rápido no Estoril, mas nunca consegui um bom resultado. O tempo será crucial porque pode estar muito fresco, o que pode causar alguns problemas nas esquerdas porque a pista é muito assimétrica (com nove direitas e apenas quatro esquerdas), por isso não é fácil aquecer o lado esquerdo do pneu. Mas a Bridgestone tem trabalhado muito bem recentemente, com o objective de estar muito competitiva em todas as corridas, tanto no frio, como no calor. No Estoril a frente tem de estar muito boa e temos de confiar na frente se queremos atacar as curvas pequenas bem, mas isso é algo que acontece em todas as pistas!".

Tags:
MotoGP, 2006, bwin.com GRANDE PREMIO DE PORTUGAL

Outras actualizações que o podem interessar ›