Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Menos quedas e mais segurança na época 2006

Menos quedas e mais segurança na época 2006

Menos quedas e mais segurança na época 2006

As quedas constituem, sem dúvidas, uma das mais desagradáveis situações para um piloto, mas ao mesmo tempo um dos ossos do ofício quando se tenta levar uma moto aos limites.

As estatísticas da temporada que terminou em Outubro passado em Valência trazem boas notícias. O número de quedas em 2006 foi inferior ao registado nos últimos três anos. Nos 17 Grandes Prémios da última temporada registaram-se um total de 648 quedas nas três categorias (contra as 737 de 2005, 706 de 2004, 705 de 2003 ou as 646 registadas em 2002).

No MotoGP verificaram-se no total 98 quedas, 49 das quais em corrida. Nas 250cc foram 235 (92 em corrida) e na cilindrada mais fraca um total 315 (126 em corrida).

Na categoria rainha ficou bem claro que a inexperiência se paga com… contacto directo com o asfalto. Os pilotos com maior número de quedas foram precisamente os três estreantes. O australiano Casey Stoner e o francês Randy de Puniet foram os que mais quedas sofreram, 14 cada um, enquanto o espanhol Dani Pedrosa, o Melhor Debutante do Ano, somou um total de oito. A excepção foi o australiano Chris Vermeulen, claramente o melhor estreante nesta matéria com apenas três acidentes.

Também ficou patente que a experiência é posto: Loris Capirossi foi quem menos caiu entre todos os pilotos que alinharam no Campeonato de MotoGP. O experiente piloto italiano terminou o Campeonato com excelente terceiro posto e uma única queda em 17 Grandes Prémios, resultante do impressionante acidente na partida do Cinzano Grande Prémio da Catalunha.

Nas quarto de litro o francês Jules Cluzel foi quem mais quedas sofreu, 20 na primeira temporada nas 250cc. Marco Simoncelli, com 17, e Jakub Smrz, com 14, são outros dos nomes com mais acidentes nos 16 Grandes Prémios do calendário.

Nas 125cc o piloto com maior número de acidentes também é francês. Mike di Meglio foi ao chão por 15 vezes. O germânico Sandro Cortese caiu 13 vezes e o estreante inglês Bradley Smith foi ao chão por 12 vezes.

Em termos de circuitos, Le Mans foi o mais duro com 64 quedas, seguindo-se a Catalunha com 56 e Xangai com 51. Laguna Seca teve apenas dois acidentes, se bem que não contou com as categorias de 125cc e 250cc.

Tags:
MotoGP, 2006

Outras actualizações que o podem interessar ›