Compra de bilhetes
Compra de VideoPass

Bonsey defende cores do Tio Sam nas 125cc

A temporada que agora se aproxima do Campeonato do Mundo de 125cc vai ser a primeira a contar com um piloto norte-americano a tempo inteiro, Steve Bonsey. A última vez que tal aconteceu foi nos anos 80 com Alan Scott, e mais recentemente, mas aqui apenas em algumas corridas, com Jason di Salvo em 1999.

A temporada que agora se aproxima do Campeonato do Mundo de 125cc vai ser a primeira a contar com um piloto norte-americano a tempo inteiro, Steve Bonsey. A última vez que tal aconteceu foi nos anos 80 com Alan Scott, e mais recentemente, mas aqui apenas em algumas corridas, com Jason di Salvo em 1999.

Os norte-americanos têm sido nomes de respeito na categoria rainha desde a década de 70. Nomes como Kenny Roberts Sr, Freddie Spencer, Eddie Lawson, Randy Mamola, Wayne Rainey e Kevin Schwantz, e os mais recentes Kenny Roberts Jr, Nicky Hayden, Colin Edwards e John Hopkins são disso bom exemplo.

Contudo, não tem sido frequente ver pilotos norte-americanos nas categorias mais baixas. Muitos dos pilotos da terra do Tio Sam ganharam notoriedade em casa antes de entrarem directamente para o MotoGP, não aproveitando assim as 125cc e 250cc como escola rumo ao Campeonato do Mundo na categoria rainha, algo que tende a ser norma na Europa.

Dos actuais quatro norte-americanos a correrem no Mundial, apenas Roberts Jr alinhou numa classe mais baixa fazendo três provas de 250cc em 1994 antes de levar a cabo um temporada completa no ano seguinte. Na verdade, a história dos pilotos americanos fora da categoria rainha revela-se leitura interessante.

Roberts Sr, que aconselha o estreante Bonsey, deu o exemplo que depois os seus dois filhos seguiram, aparecendo nas 250cc antes de passar para a categoria rainha, isto apesar de no caso de Kurtis Roberts só ter dado lugar a algumas participações no MotoGP.

A lista de pilotos norte-americanos que passaram pelas 250cc antes de subirem para a categoria rainha também inclui o tri-Campeão do Mundo de 500cc Rainey e o por quatro vezes vice-Campeão do Mundo Randy Mamola.

Na verdade, o Campeonato do Mundo de 250cc já foi ganho por norte-americanos por duas vezes, com John Kocinski a conquistar o título em 1990 e o carismático Freddie Spencer em 1985. Este último a conseguir o feito de arrebatar na mesma época o ceptro da categoria rainha, efectuando duas corridas de Campeonato Mundo em cada Grande Prémio.

No total houve 142 presenças norte-americanas no Campeonato do Mundo de 250cc, a primeira a datar de 1952 com Bob Gehring e a mais recentes a ser a de Chuck Sorensen em 2002. Bonsey também já alinhou nas 125cc, categoria que se fica por 46 participações de pilotos americanos, com o primeiro a serem Rick Schell e Joe Tate em Daytona, em 1965, e a mais recente por parte de Di Salvo, na Argentina em 1999. Entretanto, registaram-se apenas seis participações norte-americanas pontuais fora da categoria rainha desde 1997: quatro nas 250cc e duas nas 125cc.

Di Salvo, que foi responsável pelas duas participações nas 125cc em 1999 e mais duas nas quarto de litro em 2001, é uma das estrelas do AMA SBK, mas há algum tempo que é dado como um potencial no MotoGP.

Outros pilotos americanos que passaram esporadicamente pelos Grandes Prémios foram Jim Filice, Bubba Shobert e Rich Oliver, todos eles a alinharem nas 250cc em Laguna Seca nos finais dos anos 80. O trio também fez algumas corridas na categoria rainha. A juntar a estes, surgem Chris D'Aliusio, Kevin Murray e Takahito Mori, cada um com uma participação como convidado nas 125cc nos anos 90.

O estreante da Red Bull KTM GP Bonsey, que passou directamente das pistas de terra para o asfalto graças à escola de Freddie Spencer, deve estar consciente da história dos norte-americanos nos Grandes Prémios. Contudo, tirando eventuais wildcards ou substituições, Bonsey não deverá contar com compatriotas no Mundial de 125cc esta época, mas deverá certamente ir buscar inspiração a Edwards, Hayden, Hopkins e Roberts Jr.

Isto, é claro, sem esquecer os conselhos que poderá ir buscar ao experiente Kenny Roberts Pai, sem o qual a sua chega ao Campeonato do Mundo certamente não teria sido possível. O sonho de Bonsey é tornar-se no primeiro norte-americano a ganhar o Campeonato do Mundo de 125cc e, um dia, vir a seguir as pegadas do seu tutor rumo à categoria rainha.

Tags:
125cc, 2007, Stevie Bonsey

Outras actualizações que o podem interessar ›