Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Bridgestone começa com pé direito

Bridgestone começa com pé direito

Fornecedor de pneus do vencedor da corrida de Losail Casey Stoner,a Bridgestone teve excelente início de temporada de 2007 no Qatar. Com quatro pilotos nos dez primeiros e numa pista onde nunca tinham ganho, os representantes da marca rumam a Jerez motivados pela positiva prestação no Qatar, tal como explicou o responsável do departamento de competição em duas rodas, Hiroshi Yamada.

Fornecedor de pneus do vencedor da corrida de Losail Casey Stoner,a Bridgestone teve excelente início de temporada de 2007 no Qatar. Com quatro pilotos nos dez primeiros e numa pista onde nunca tinham ganho, os representantes da marca rumam a Jerez motivados pela positiva prestação no Qatar, tal como explicou o responsável do departamento de competição em duas rodas, Hiroshi Yamada.

"O Qatar era um de muitos circuitos onde os nossos pneus se debateram com problemas de consistência e competitividade no passado. Apesar de Loris Capirossi ter sido terceiro no ano passado, as características da pista causaram-nos vários problemas de durabilidade, pelo que tratámos de melhorar esse aspecto com trabalho específico no Teste do Qatar em Fevereiro. Notámos melhorias de aderência em relação ao ano passado neste circuito, o que parece ter beneficiado a nova geração de pneus. Deixámos o teste optimistas, mas o nível de competição é muito elevado no MotoGP, as vitórias nunca são fáceis."

"A maior vantagem que verificámos ao rodarmos na quinta-feira foi a ausência de grandes problemas de prestação dos pneus. Isso permitiu às nossas equipas começarem logo a afinar as motos sem mudarem a variável dos pneus. As novas regras que limitam os pilotos a 14 frontais e 17 traseiros ao longo do fim-de-semana pode ter levado as equipas a serem mais cautelosas com os pneus. Nas duas sessões, a maior parte dos pilotos utilizou apenas um conjunto de pneus e os tempos por volta não deixaram de ser respeitáveis. Com mais que a distância de uma corrida no mesmo pneu, conseguimos ver que os problemas de durabilidade do passado tinham sido ultrapassados com sucesso. Creio que ao se terem concentrado na afinação, as equipas chegaram a sexta-feira em boa forma."

O novo regulamento de pneus permite que os pilotos contém apenas com 31 pneus por Grande Prémio e entrou em vigor esta semana pela primeira vez. Yamaha reconheceu a importância dos testes na ajuda a encontrar as melhores borrachas.

"Tendo por base os resultados dos testes já tínhamos boa ideia das preferências das nossas equipas antes do fim-de-semana. No dia de afinação de cada GP o nosso pessoal técnico tinha detalhado relatório de pneus. No Qatar sabíamos que iríamos oferecer compostos macio e duro para todas as equipas e demos a entender que cada piloto teria pneus suficientes para duas voltas de qualificação. Tivemos alguns ajustes individuais, por exemplo, o Randy de Puniet optou por três pneus de qualificação, enquanto o Toni Elías pediu um composto mais mole para a frente e especificações duras para adaptação ao seu estilo de pilotagem. As equipas é que decidem se optam pelas nossas sugestões, ou não."

"O desenvolvimento de pneus de qualidade é algo em que trabalhámos muito durante o Inverno e vimos claramente as melhorias no Qatar. Os quatro construtores que fornecemos este ano - Ducati, Honda, Suzuki e Kawasaki - tiveram todos um das suas motos entre os oito primeiros da grelha com algumas prestações muito fortes, como foi o caso do Casey e do Toni. Também foi bom ver a melhor Honda (Elías) com pneus Bridgestone."

"Na corrida em si, o Casey mostrou-se como verdadeira candidato nesta temporada com excelente vitória, alheando-se da pressão de ter o Valentino atrás de si durante a corrida. Do ponto de vista dos pneus, estamos contentes com a durabilidade e competitividade mostrada em ritmo de corrida. O Casey assinou a melhor volta na última da corrida, com 1m56,528s, o que se revelou o melhor tempo de todo o fim-de-semana com pneus de corrida, enquanto o John Hopkins e o Marco Melandri, com os seus resultados, revelaram a competitividade geral do nosso produto. Ficámos muito contentes com as melhorias apresentadas no Qatar face ao ano passado, sendo agora a sexta pista onde já ganhámos."

Tags:
MotoGP, 2007, Commercialbank GRAND PRIX OF QATAR

Outras actualizações que o podem interessar ›