Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Os azares de Mattia Pasini

Os azares de Mattia Pasini

Até ao momento em 2007 Mattia Pasini tem-se deparado com algum azar normalmente reservado aos que passam por baixo de escadotes ou partem espelhos. O piloto da Polaris World ainda não somou pontos numa temporada onde era dado como forte candidato ao título, isto apesar de já ter assinado duas poles e mais uma qualificação na primeira linha da grelha.

Até ao momento em 2007 Mattia Pasini tem-se deparado com algum azar normalmente reservado aos que passam por baixo de escadotes ou partem espelhos. O piloto da Polaris World ainda não somou pontos numa temporada onde era dado como forte candidato ao título, isto apesar de já ter assinado duas poles e mais uma qualificação na primeira linha da grelha.

O período de azar por que Pasini está a passar começou na primeira corrida da época no Qatar quando teve um problema mecânico no final da primeira volta e que o fez cair na classificação. Lutou, mas viu-se forçado a abandonar enquanto os rivais Hector Faubel e Gabor Talmacsi lutaram pela vitória.

Com uma missão, o italiano assinou a pole à frente de Talmacsi e Lukas Pesek em Jerez, mas foi incapaz de tirar partido dessa vantagem na corrida. Pasini teve problemas na volta de aquecimento e teve de levar a moto a pé até ao pit lane para começar a corrida do final da grelha. Tentando salvar alguma coisa do fim-de-semana, o piloto da Polaris World rodou com ímpeto ao longo do pelotão apenas para bater na traseira da Repsol Honda de Bradley Smith no final da primeira volta. Para piorar as coisas, o pódio voltou a ser composto por Talmacsi, Pesek e Faubel.

O jovem de 21 anos voltou a conquistar a pole na Turquia e foram provavelmente os nervos que o fizeram deixar a moto calar-se na linha enquanto se preparava para o apagar das luzes vermelhas. Depois de grande início Pasini parecia estar a caminho dos primeiros pontos e possível luta pela vitória, mas perdeu posições depois de mais um problema técnico na quarta volta. Determinado a continuar, lutou pelo sétimo posto e tudo indicava que pelo menos terminaria a primeira corrida do ano, mas voltou a ser tocado pelo azar. Quando faltava apenas uma volta Pasini foi obrigado a desistir depois da sua moto falhar definitivamente.

Com o Campeonato do Mundo a rumar para a China, é certo que ninguém apostará forte na repetição do segundo posto de 2006 de Pasini. Mas é certo que muito se deve estar a tentar no seio da Polaris World para inverter a sorte do italiano.

Tags:
MotoGP, 2007, GRAND PRIX OF TURKEY, Mattia Pasini

Outras actualizações que o podem interessar ›