Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Ducati espera Xangai competitivo e difícil

Ducati espera Xangai competitivo e difícil

Actualmente na liderança das classificações de pilotos (com Casey Stoner) e de equipas, a Ducati Marlboro vai para a próxima corrida em bom momento de forma. O Circuito Internacional de Xangai vai certamente ser favorável à marca italiana, com duas longas rectas a serem ideais para a mais potente máquina na grelha do MotoGP.

Actualmente na liderança das classificações de pilotos (com Casey Stoner) e de equipas, a Ducati Marlboro vai para a próxima corrida em bom momento de forma. O Circuito Internacional de Xangai vai certamente ser favorável à marca italiana, com duas longas rectas a serem ideais para a mais potente máquina na grelha do MotoGP. Contudo, enquanto a equipa reconhece que a pista lhes é favorável, mostra-se também ciente que a corrida não será fácil.

"Vamos para um circuito onde, em teoria, devemos ser competitivos. Muitas pessoas dizem que Xangai será fácil por causa das duas longas rectas, mas não penso que seja assim tão fácil. De qualquer das formas, a velocidade de ponta não é tudo e durante as primeiras três corridas provámos que a nossa moto é rápida em toda a pista e não apenas nas rectas," disse Livio Suppo, o responsável do projecto de MotoGP da Ducati. "É bom estar na frente do campeonato de pilotos, construtores e equipas, mas continuamos com os pés na terra, olhando para cada fim-de-semana como um novo desafio e a fazermos o nosso melhor. Todos na fábrica e na equipa estão a trabalhar arduamente, a Bridgestone está a fazer um grande trabalho e a Shell Advance está também a desempenhar importante papel."

O líder do Campeonato do Mundo Casey Stoner partilha o optimismo de Suppo e realça o facto de que não são apenas as rectas que são favoráveis à Desmosedici GP7 na China.

"Penso que Xangai vai ser muito bom porque o nosso conjunto tem estado a funcionar na perfeição até ao momento," comentou o australiano. "A moto e os pneus são impressionantes, bem como a equipa. É como uma grande família, sinto-me em casa desde que cheguei e têm-me permitido fazer um trabalho fantástico. Para mim Xangai é uma pista muito boa, o gancho no final da recta oposta é algo complicado, mas o resto flui muito bem, por isso conseguimos impor bom ritmo, excepto nas duas primeiras curvas e no gancho. Penso que devemos ser muito competitivos. Não necessitamos apenas de potência em Xangai, mas também de boa prestação dos travões e lembro-me que no ano passado a Ducati estava muito, muito forte nesse ponto. Creio que a pista será boa para a moto e para os pneus Bridgestone. Toda a equipa está a fazer um grande trabalho, mas ainda estamos longe do final da época."

Loris Capirossi, que regressou ao pódio na Turquia depois de início de época 2007 menos positiva, espera dar continuidade à boa forma apresentada em Istambul.

"Depois da Turquia sinto que estou de volta, como que se a temporada tivesse começado para mim. As primeiras duas corridas foram complicadas para mim, mas a equipa e a Bridgestone mantiveram a fé e agora voltei a ser eu outra vez. A Bridgestone continua a trabalhar muito bem, no ano passado na Turquia tiveram dificuldades, mas desta vez dominaram a corrida por completo. Penso que podemos ter mais um bom resultado em Xangai porque no ano passado as coisas não nos correram mal. Xangai é uma pista algo estranha com uma recta oposta muito longa. A primeira parte é demasiadamente Fórmula 1 para mim, não é fácil e é pouco divertida com uma moto, mas o resto não é nada mau. Gosto de correr aqui e é certo que a nossa moto está boa em recta. Depois da Turquia sinto que temos muito boas oportunidades para o resto da temporada, mas vamos ver o que acontece e continuar a trabalhar corrida a corrida."

Tags:
MotoGP, 2007, SINOPEC GREAT WALL LUBRICANTS GRAND PRIX OF CHINA

Outras actualizações que o podem interessar ›