Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Pramac d'Antin à espera de sorte em Le Mans

Pramac d'Antin à espera de sorte em Le Mans

Os pilotos da satélite Pramac d'Antin estão contentes por estarem de regresso à Europa, apesar de não morrerem de amores pelo circuito de Le Mans. A dupla ruma para França com o resto da equipa para a próxima ronda do mundial com os pilotos a sentirem-se bem aos comandos da Desmosedici GP7.

Os pilotos da satélite Pramac d'Antin estão contentes por estarem de regresso à Europa, apesar de não morrerem de amores pelo circuito de Le Mans. A dupla ruma para França com o resto da equipa para a próxima ronda do mundial com os pilotos a sentirem-se bem aos comandos da Desmosedici GP7.

Para Alex Barros, Le Mans representa a oportunidade de apagar rapidamente da sua mente o que se passou em Xangai. O brasileiro não teve sorte na China, não conseguindo melhor que o 14º posto depois de se ter visto envolvido em incidente com Toni Elías e Nicky Hayden e vira agora as atenções para o traçado onde foi terceiro em 2003.

"Conheço bem o circuito de Le Mans e já lá fiz muitas corridas, incluindo um pódio em 2003. A pista não é particularmente fácil; é muito estreita e é caracterizada por fortes travagens e grandes acelerações, o que requer muita concentração. Ainda estou desapontado com o resultado da última corrida em Xangai. Tínhamos uma moto excelente em termos de afinação para a corrida, mas tivemos muito azar e não conseguimos tirar o máximo partido dela. Agora estou pronto para Le Mans, mas espero ter mais sorte. Estamos a melhorar muito e, por este motivo, quero rodar sem ser prejudicado por terceiro para sabermos o que somos realmente capazes de atingir," explicou Barros.

Alex Hofmann está a passar pelo melhor início de temporada da sua carreira de MotoGP e já por duas vezes terminou no Top 10 em 2007. O alemão espera ir ainda mais além em França.

"Estou muito contente por estar de regresso à Europa porque a atmosfera é muito excitante. Fizemos importantes progressos em Istambul e Xangai, mas queremos sempre melhorar. Depois da corrida do fim-de-semana passado estou optimista e espero em França ser mais competitivo e, acima de tudo, ter mais sorte. É certo que temos mais trabalho para fazer, mas estamos muito perto de onde queremos estar e estou certo que se continuarmos desta forma chegaremos lá. A pista não é das minhas favoritas porque exige fortes travagens e grande acelerações, tem curvas apertadas, mas é claro que vou dar o máximo por um bom resultado."

Tags:
MotoGP, 2007

Outras actualizações que o podem interessar ›