Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Weber reflecte sobre temporada da Michelin até ao momento

Weber reflecte sobre temporada da Michelin até ao momento

Depois do Alice Grande Prémio de Itália deste fim-de-semana o Campeonato do Mundo de MotoGP terá completado o primeiro terço da época com a categoria rainha a apresentar-se bastante diferente do ano passado, e provando assim a imprevisbilidade deste desporto.

Depois do Alice Grande Prémio de Itália deste fim-de-semana o Campeonato do Mundo de MotoGP terá completado o primeiro terço da época com a categoria rainha a apresentar-se bastante diferente do ano passado, e provando assim a imprevisbilidade deste desporto.

Com cinco provas já disputadas é chegada a altura para uma primeira análise da temporada por parte de Jean-Philippe Weber, responsável da marca para o departamento de competição em duas rodas.

Depois de ter passado a pré época a preparar a introdução das novas regras de pneus, a adaptar-se às 800cc e a introduzir o frontal de 16", a Michelin não teve bom início de época até ao momento e esperava mais – em boa parte tudo se deve ao bom momento de forma da Ducati Marlboro calçada com os Bridgestone e de Casey Stoner, que actualmente lidera o Campeonato do Mundo.

Contudo, Weber foi muito frontal e honesto com a avaliação do actual estado da Michelin:

O que nos pode dizer sobre o início da temporada 2007 de MotoGP?

"Para ser franco, os resultados não estão de acordo com as expectativas. A última corrida em Le Mans é o melhor exemplo. Escolhemos compostos relativamente duros para a parte molhada do GP de França e que não deram resultado. Para ser muito claro, jogámos com os nossos parceiros que a chuva pararia de forma gradual. Optámos por compostos duros no pneu de chuva para a maioria dos nossos pilotos. Mas a chuva acabou sempre por se intensificar, por isso o Valentino (Rossi) não foi capaz de fazer frente aos rivais. Contudo, o Dani (Pedrosa) optou por um pneu mais macio e revelou-se mais competitivo nos momentos finais da corrida, por isso conseguiu terminar em quarto. Tendo em conta as nossas hipóteses iniciais e a mudança do tempo, sabemos que os nossos pilotos podiam com um composto um pouco mais mole."

"Contudo, este desapontamento não deve esconder todo o bom trabalho feito desde o início da temporada, principalmente com o frontal de 16", que tem sido elogiado por todos os pilotos. Vamos continuar a trabalhar no desenvolvimento para aumentarmos a prestação dos nossos pneus."

No início da temporada também se assistiu à reordenação dos papeis entre os protagonistas da categoria rainha. É possível que a Michelin tenha sido destabilizada?

"Destabilizada não, mas as coisas mudaram. É claro que a hierarquia das 800cc é totalmente diferente da das 990cc. Em termos da performance das máquinas, podemos dizer que os construtores nipónicos estão todos a nível semelhante nas primeiras corridas. De momento apenas a Ducati parece estar em vantagem. E os sete pilotos Michelin também têm estado espalhados pelo pelotão devido às emoções das corridas. Conseguimos os três melhores tempos de qualificação em Istambul, mas a colisão da primeira volta afectou-nos muito já que ficámos logo sem o Pedrosa e o Colin (Edwards)."

"Podemos dizer que até ao momento as circunstâncias não nos foram favoráveis. Contudo, a nossa performance global é bastante competitiva. Temos apenas de olhar aos resultados do Valentino, principalmente no Qatar e China. Apesar do défice de velocidade de ponta conseguiu manter o contacto com o Casey Stoner em Xangai e fez tudo o que podia para o pressionar. Em Jerez conseguimos o pleno nos treinos e na corrida. Em Le Mans tivemos três pilotos entre os quatro primeiros da grelha, incluindo o Colin com a Pole."

Como é que vão atacar o resto da temporada?

"Com calma e concentração. Ainda há 13 corridas pela frente. O nosso objectivo é claro: temos de nos concentrar na missão de darmos o nosso melhor produto possível a cada um dos nossos pilotos. Este campeonato está muito competitivo em todos os aspectos – para os pilotos, para os construtores e para os fabricantes de pneus – o que, na minha opinião, mostra a excelência do MotoGP. Nas corridas, como em todo o resto, o trabalho árduo compensa sempre."

Tags:
MotoGP, 2007, GRAN PREMIO D'ITALIA ALICE

Outras actualizações que o podem interessar ›