Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Ducati algo preocupada com falta de dados de Barcelona

Ducati algo preocupada com falta de dados de Barcelona

com a falta de dados recentes de Barcelona por parte da equipa. A formação chega a Espanha sem ter testado em Montmeló e têm poucas informações de corrida devido às quedas de Loris Capirossi e Sete Gibernau no ano passado.

com a falta de dados recentes de Barcelona por parte da equipa. A formação chega a Espanha sem ter testado em Montmeló e têm poucas informações de corrida devido às quedas de Loris Capirossi e Sete Gibernau no ano passado. Nenhum dos pilotos alinhou na segunda partida, fazendo com que a primeira visita da 800cc ao traçado seja uma espécie de tiro no escuro para a Ducati.

"Barcelona vai ser mais um grande desafio, por isso vamos tentar fazer o nosso melhor," explica Suppo. "O maior problema foi não termos feito a corrida no ano passado, por isso não temos dados recentes da pista. Mas o Casey já provou trabalhar muito bem em condições de stress como aconteceu em Mugello, por isso vamos para Espanha optimistas. O Loris ganhou a nossa primeira corrida lá há uns anos e esperamos que tenha mais tempo para trabalhar nas novas especificações de motor que estreámos em Mugello."

Casey Stoner ainda lidera o Campeonato do Mundo, agora com nove pontos de vantagem sobre Valentino Rossi. O australiano mudou de opinião em relação à pista desde que esta foi reasfaltada, mas espera dar-se bem aos comandos da Desmosedici GP7.

"Aprendemos mais umas coisas em Mugello no fim-de-semana passado e isso deve ajudar-nos em Barcelona," diz o líder do Campeonato que foi arredado do pódio por Alex Barros no passado domingo. "Como sempre, vamos dar o nosso melhor aconteça o que acontecer. Temos estado a fazer um trabalho muito bom até ao momento, por isso vamos para todas as corridas um pouco mais tranquilos e eu vou um pouco mais confiante nas minhas capacidades."

"Barcelona era uma das minhas pistas preferidas até lhe colocarem o novo piso, que é algo duro. Nos meus primeiros anos, 2001 a 2003, era boa, depois em 2004 começou a ficar muito dura e em 2005 colocaram novo piso. Mas não o fizeram muito bem e os F1 tornaram-na ainda pior. É uma pista de muito trabalho, tem alguns pontos bons e algumas curvas rápidas. O primeiro sector não é mau, quase todos os pilotos são muito similares nessa zona, depois a secção seguinte é muito exigente, mas são as últimas curvas que mais importância têm, especialmente as duas últimas direitas. É um circuito muito técnico, por isso espero que nos seja favorável. A primeira vitória da Ducati foi em Barcelona, por isso seria bom somar mais uma."

Apesar de Loris Capirossi ter motivos para não se sentir confortável com o regresso ao cenário de um dos maiores acidentes da carreira, o italiano está optimista. O veterano tem trabalhado com nova especificação de motor que acredita ser a chave para mudar o rumo da temporada.

"Estou desejoso por esta corrida porque espero que o tempo esteja bom e que isso nos permita continuar o trabalho iniciado em Mugello com as novas especificações de motor. Foi algo que funcionou bem para mim – a entrega de potência é mais linear, o que favorece o meu estilo de pilotagem. Inclino mais a moto que outros pilotos nas curvas, por isso a entrega de potência tem de ser mais suave quando começo a acelerar," explica Capirossi.

"Demos um bom passo em frente com o motor e o chassis em Mugello. Melhorámos as sensações com a frente da moto, o que é vital para o meu estilo, mas ainda é preciso melhorar mais nessa área. No ano passado tivemos um fim-de-semana muito difícil na Catalunha, mesmo antes do acidente, mas penso que agora vai ser muito diferente. Adoro o circuito, foi aqui que consegui a primeira vitória da Ducati em 2003. É uma grande pista, com muitas curvas longas onde necessitamos de boa tracção traseira."

Tags:
MotoGP, 2007, GRAN PREMI CINZANO DE CATALUNYA

Outras actualizações que o podem interessar ›