Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Trabalhar no MotoGP: Livio Suppo, Director de Projecto da Ducati MotoGP

Trabalhar no MotoGP: Livio Suppo, Director de Projecto da Ducati MotoGP

Hoje o Trabalhar no MotoGP entrevista Livio Suppo que trabalha de perto com a estrela australiana Casey Stoner e o compatriota italiano Loris Capirossi enquanto Directo de Projecto da Ducati MotoGP.

Hoje o Trabalhar no MotoGP entrevista Livio Suppo que trabalha de perto com a estrela australiana Casey Stoner e o compatriota italiano Loris Capirossi enquanto Directo de Projecto da Ducati MotoGP.

Ao longo da paragem de Verão de 2007 o Trabalhar no MotoGP vai levá-lo aos bastidores no paddock de MotoGP, dando a conhecer largo conjunto de pessoas que desempenham papeis importantes no Campeonato do Mundo e que nos revelam o seu envolvimento nos Grandes Prémios.

Ocupando tão importante posição, Suppo necessita de muita experiência para gerir todo o projecto de MotoGP da Ducati, pelo que o seu papel inclui uma variedade de tarefas, como recrutar e gerir pilotos, falar com a imprensa diariamente, garantir patrocínios e prestar atenção a toda a equipa

Quais são as tuas principais responsabilidades?
Sendo o Director de Projecto de MotoGP da Ducati Corse sou responsável por tudo o que tenha a ver com o MotoGP na Ducati, tirando apenas o aspecto técnico. Isso significa que giro tudo em termos de pilotos, patrocínios, administração da equipa e relações com a Dorna, imprensa, etc.

Quais são os aspectos mais difíceis do teu trabalho?
O mais difícil mesmo é ter de viajar tanto! No início era bom, mas ao cabo de alguns anos torna-se um bocado difícil.

Quais são os momentos mais excitantes e compensadores?
Bem, trabalhamos para preparar corridas e esperamos que isso se traduza em vitórias!

Como é a rotina de cada um dos dias de um fim-de-semana de Grande Prémio para ti?
Diria que, tirando o dia de corrida, os outros são todos muito semelhantes e são regulados, principalmente, pelos horários dos treinos.

Como é que o teu trabalho mudou desde que estás no MotoGP?
Não mudou muito se pensar nisso desde 2003, altura em que a Ducati entrou para o MotoGP. Mas se pensar na altura em que comecei a trabalhar no Campeonato do Mundo, em meados dos anos 90, então tenho de admitir que mudou muito!

Como é que chegaste ao paddock de MotoGP?
A primeira vez foi em Jerez, em 1995. Trabalhava com a Benetton Sportsystem e patrocinávamos a equipa da HRC no que respeita à roupa.

Tags:
MotoGP, 2007

Outras actualizações que o podem interessar ›