Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Michelin aberta a mais equipas no próximo ano

Michelin aberta a mais equipas no próximo ano

O fabricante de pneus Michelin está a passar por temporada complicada, estando a perder a guerra com a Bridgestone e levou ontem a cabo rigoroso testes em Misano para tentar inverter a situação.

O fabricante de pneus Michelin está a passar por temporada complicada, estando a perder a guerra com a Bridgestone e levou ontem a cabo rigoroso testes em Misano para tentar inverter a situação. Enquanto são levadas a cabo pequenas alterações aos actuais regulamentos de pneus, o director do departamento de competição em duas rodas da marca francesa, Jean-Philippe Weber, confirmou ao motogp.com que não espera ver muitas equipas a trocarem de fornecedor de pneus durante o defeso.

"Se mais equipas se quiserem juntar a nós estaremos sempre aberto à ideia," refere Weber. "Contudo, não creio que se venha a assistir a muitas trocas. Talvez algumas formações troquem de fornecedor, mas não muitas."

A desapontante corrida de Misano esteve fora das mãos da Michelin até determinado ponto, já que três dos seus pilotos foram forçados a abandonar com problemas que nada tiveram a ver com pneus.

"Estamos aborrecidos com o que aconteceu na primeira volta da corrida – o Dani e o Nicky na segunda curva, depois o Valentino com problemas umas voltas mais tarde," diz Weber. "São coisas que acontecem nas corridas, mas é uma grande desilusão para nós porque estávamos confiantes na rapidez destes pilotos. É claro que ainda há lugar a melhorias, ainda temos algum trabalho a fazer, mas a gama de pneus que trouxemos, parcialmente baseada no que apreendemos em Brno, era boa em termos da forma como usámos os pneus."

As repercussões das duas desistências afectou a Michelin que ontem fez Nicky Hayden efectuar uma maratona de testes de 134 voltas.

"Talvez a maior desilusão do dia tenha sido o facto de não termos nenhuma informação da corrida – performance ao longo da prova por parte do Valentino ou do Dani. É muito importante conseguir a distância da corrida com os pneus, o que durante o resto do fim-de-semana por vezes é difícil, especialmente com o mau tempo que tivemos na sexta-feira. O Carlos Checa fez boa corrida, sentiu-se muito confiante, mas também queria mais potencial dos pneus nas esquerdas," concluiu o homem da Michelin.

Tags:
MotoGP, 2007, GP CINZANO DI SAN MARINO E DELLA RIVIERA DI RIMINI

Outras actualizações que o podem interessar ›