Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Portugal pode decidir o título de MotoGP

Portugal pode decidir o título de MotoGP

A 14ª ronda do Campeonato do Mundo de MotoGP disputa-se no circuito do Estoril a 16 de Setembro, com os melhores pilotos do mundo das duas rodas a alinharem no bwin.com Grande Prémio de Portugal.

A 14ª ronda do Campeonato do Mundo de MotoGP disputa-se no circuito do Estoril a 16 de Setembro, com os melhores pilotos do mundo das duas rodas a alinharem no bwin.com Grande Prémio de Portugal.

Sempre uma corrida emocionante, a visita deste ano a Portugal conta com emoção extra de ser a primeira oportunidade de se ficar a conhecer o Campeão do Mundo. Com Casey Stoner actualmente a liderar o Campeonato do Mundo com 85 pontos de vantagem a apenas cinco corridas do final da época, e a ter a quinta posição como pior resultado até ao momento em 2007, o australiano tem a possibilidade matemática de averbar o primeiro ceptro da carreira antes de deixar o Estoril.

Se Stoner ganhar a sua nona corrida da época e o seu principal rival Valentino Rossi não conseguir melhor que um sexto posto final, então o homem da Ducati fechará as contas do título e tornar-se-á no primeiro australiano a conquistar o Campeonato do Mundo desde Mick Doohan.

Stoner não terminou a corrida do ano passado em Portugal, colocando Sete Gibernau for a da prova naquele que acabou por ser o último Grande Prémio do espanhol. Mas o australiano conta com melhores recordações de 2005, época em que venceu nas 250cc aos comandos de uma Aprilia de fábrica.

Actualmente em segundo na classificação, Valentino Rossi está a passar por período difícil. O italiano não ganha um Grande Prémio desde a visita a Assen, em Junho, e na última jornada foi mesmo obrigado a desistir ao cabo de cinco voltas perante o seu público, em Misano. The Doctor nunca terminou fora do pódio no Estoril, tendo ganho por quatro vezes consecutivas o Grande Prémio de Portugal entre 2001 e 20045. Nos últimos dois anos ficou em segundo plano, com a muito emocionante corrida do ano passado a vê-lo envolvido numa luta a três, com Kenny Roberts Jr e Toni Elías, até à linha de mete e com o espanhol a acabar por levar a melhor por meros 0,002s. Apesar das hipóteses de conquistar o título serem muito reduzidas, Rossi disse já que a temporada só termina quando a matemática o disser, pelo que não vai facilitar a vida a Stoner.

Se quisermos provas que tudo pode acontecer no MotoGP basta olhar para o actual terceiro classificado Dani Pedrosa e para a colisão que teve o companheiro de equipa Nicky Hayden em Portugal no ano passado. Tudo levava a crer que o jovem espanhol tinha custado o título ao norte-americano, uma situação embaraçosa para Pedrosa que esta época tudo tem feito para evitar essa situação. O Estoril não é um dos traçados preferidos do antigo Campeão do Mundo de 125cc e 250cc, já que nunca conseguiu melhor que a quarta posição em qualquer classe.

Enquanto Rossi pode facilmente ser apanhado por Pedrosa, o próprio espanhol tem atrás de si um grupo de pilotos em busca pelo terceiro posto do Campeonato do Mundo. A dupla da Suzuki composta por Chris Vermeulen e John Hopkins estão numa sequência de pódios nos últimos tempos e chegaram mesmo a partilhá-lo em Misano. A amistosa rivalidade entre os dois tem levado a um sucesso continuado da Suzuki GSV-R800 e os quatro pontos entre o australiano e o anglo-americano são excelente prova do nível que a equipa está a viver neste momento. Vermeulen está mais perto de Pedrosa, a 24 pontos.

Já Marco Melandri parece ser uma raridade nas corridas de motos: um piloto que acaba por apresentar melhores prestações quando está lesionado. O homem de aço do MotoGP tem sofrido uma série de contratempos nas últimas três corridas, sofrendo duras quedas durante os treinos que lhe afectaram as costas e tornozelo e uma misteriosa lesão no pescoço em Brno. Apesar disto, o italiano terminou as duas últimas corridas em que participou entre os quatro primeiros, incluindo o segundo pódio da época em Laguna Seca, no Estados Unidos. O italiano espera estar totalmente recuperado para correr no Estoril, uma pista onde por duas vezes subiu ao pódio nas 250cc, mas na qual tem como melhor resultado na categoria rainha a quarta posição.

O resto do Top 10 é composto por Colin Edwards, Loris Capirossi, o Campeão do Mundo Nicky Hayden e o veterano brasileiro Alex Barros. Este último a regressar agora ao palco da sua última vitória no MotoGP, que remonta a 2005.

Nas 250cc temos também um líder isolado, com Jorge Lorenzo a mostrar-se imparável nas últimas corridas. O espanhol ganhou oito provas até ao momento, todas a partir da pole, e o triunfo em Misano fez dele o mais bem sucedido piloto espanhol na história das quarto de litro. O piloto oficial da Aprilia tem problemas para resolver com o Estoril, já que é o único circuito do calendário onde nunca subiu ao pódio nas 250cc.

Lorenzo apresenta actualmente uma vantagem de 54 pontos sobre Alex de Angelis, que sofreu uma quebra de forma na pior altura possível. Depois de 15 corridas sem nunca terminar pior que 4º, desde o acidente de Brno, o piloto de São Marino viu a sua média cair com um 11º e um quinto posto nas duas últimas corridas. Neste momento a sua principal preocupação deverá ser manter-se à frente de Andrea Dovizioso que o segue a mero ponto de distância na classificação depois do italiano ter visto um problema mecânico em Misano prejudicar-lhe os intentos de lutar pelo título.

Álvaro Bautista, Hector Barberá e Hiroshi Aoyama completam os seis primeiros das 250cc.

Há quem diga que as corridas mais excitantes das últimas semanas têm sido as das 125cc, e a verdade é que a competição está totalmente em aberto no que respeita à corrida ao título. Gabor Talmacsi é o actual líder da tabela de pontos da categoria mais baixa depois de espectacular corrida em Misano e na qual o companheiro de equipa e rival ao título Hector Faubel colidiu com Simone Corsi numa corrida muito disputada e em que a vitória acabou por ir para Mattia Pasini.

Talmacsi lidera com dez pontos de vantagem, depois de ter invertido a margem de Faubel antes de Misano. Atrás da dupla surge Tomoyoshi Koyama, da KTM, apesar de estar a uns distantes 44 pontos. Lukas Pesek parece ter terminado a corrida pelo ceptro depois da queda na última jornada e está em quarto, à frente de Simone Corsi e Sergio Gadea.

Tags:
MotoGP, 2007, bwin.com GRANDE PREMIO DE PORTUGAL

Outras actualizações que o podem interessar ›