Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Hofmann ameaça Pramac d'Antin com acção judicial

Hofmann ameaça Pramac d'Antin com acção judicial

Numa reviravolta de uma das mais surpreendentes histórias da temporada de 2007, Alex Hofmann quebrou o silêncio sobre a sua saída da Pramac d'Antin depois do bwin.com Grande Prémio de Portugal.

Numa reviravolta de uma das mais surpreendentes histórias da temporada de 2007, Alex Hofmann quebrou o silêncio sobre a sua saída da Pramac d'Antin depois do bwin.com Grande Prémio de Portugal. O alemão divulgou uma declaração confirmando as suas intenções de agir judicialmente contra os seus antigos patrões se não for readmitido na equipa para as últimas três corridas.

A declaração de Hofmann na íntegra

De acordo com o comunicado de imprensa recentemente difundido pela minha equipa, o meu contrato como piloto da Pramac d'Antin terminou depois do Grande Prémio de Portugal (16 de Setembro de 2007), com efeitos imediatos.

Considero que o fim do meu contrato é injustificado e vou lutar por esta decisão com todos os meios legais ao meu dispor.

A demissão por escrito não teve por base eventos do dia da corrida, mas a minha alegada fraca prestação ao longo da temporada.

A performance não foi fraca ao ponto de justificar a minha saída. Afinal de contas, mantive a 11ª posição no Campeonato do Mundo de MotoGP, apenas a nove pontos do meu companheiro de equipa Alex Barros antes de ser forçado a parar de correr devido a uma lesão provocada por outro piloto.

A minha conduta durante a corrida do Estoril também não justifica o despedimento. Porque foi sempre minha intenção dar o máximo à corrida e à minha equipa, entrei na prova com uma lesão na mão que não estava totalmente sarada. Na minha volta de aquecimento notei que havia um problema de embraiagem na minha primeira moto. Depois de mudar para a segunda, que não estava equipada com os pneus de corrida que tinha escolhido, deparei-me com grande défice em termos de tempo por ter largado do pit lane. Apesar de ter ficado a 11 segundos do pelotão na primeira volta, fiz tudo o que pude para recuperar. Contudo, foi obrigado a aceitar a realidade que seria impossível atingir o objectivo aos comandos da segunda moto. A minha única esperança de melhorar era, na verdade, se os outros pilotos caíssem ou sofressem problemas técnicos.

Tendo tudo isto em conta, sinto que não podia correr mais ricos que colocassem em perigo a minha recuperação da lesão na mão. Por isso, decidi desistir da corrida.

Desapontado e frustrado como estava na altura, não consegui expressar o que sentia sobre o que aconteceu da melhor forma logo após a conclusão do Grande Prémio de Portugal. Tendo em conta que sempre me dediquei de forma incondicional à Pramac d'Antin durante os anos de 2006 e 2007, considero que teria sido suficiente darem-me um aviso.

Teria aceitado esta forma de acção, mas não vou claramente aceitar o despedimento sem aviso prévio. O meu objectivo é concluir a temporada para a minha equipa e correr no Grande Prémio da Austrália pela Pramac d'Antin de 12 a 14 de Outubro.

Enviei este pedido por escrito para os meus patrões italianos e holandeses. Pedi-lhes que me voltassem a colocar como piloto de MotoGP na equipa e que cumprissem as condições do contracto.
A ameaça de Hofmann seguir em frente com uma acção judicial deixa a Pramac d'Antin numa situação difícil. A equipa acabou de anunciar a participação do Chaz Davies nas últimas três corridas do ano no lugar do alemão.

Tags:
MotoGP, 2007

Outras actualizações que o podem interessar ›