Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Capirossi e Stoner regressão ao palco da primeira dobradinha

Capirossi e Stoner regressão ao palco da primeira dobradinha

Dos pilotos que vão fazer as suas últimas corridas para as actuais equipas, o adeus mais emocional será, provavelmente, o de Loris Capirossi, da Ducati. O veterano vai colocar um ponto final na relação de cinco anos com a equipa italiana, passando no próximo ano para a Suzuki, e espera deixar a Ducati com mais um bom resultado.

Dos pilotos que vão fazer as suas últimas corridas para as actuais equipas, o adeus mais emocional será, provavelmente, o de Loris Capirossi, da Ducati. O veterano vai colocar um ponto final na relação de cinco anos com a equipa italiana, passando no próximo ano para a Suzuki, e espera deixar a Ducati com mais um bom resultado. Capirossi fez parte da histórica primeira dobradinha da Ducati em Valência, no ano passado, ao terminar em segundo atrás de Troy Bayliss. O italiano repetiu o feito este ano em Phillip Island com o companheiro de equipa Casey Stoner a ficar em primeiro.

Valência será um grande fim-de-semana para mim e para todos os que estão envolvidos neste projecto. É a minha última corrida com esta equipa depois de cinco anos incríveis. No ano passado tivemos um grande fim-de-semana aqui – terminei em segundo e o Troy ganhou a corrida – por isso espero que sejamos capazes de fazer algo do género outra vez," diz Capirossi.

"Vai ser um fim-de-semana muito emocionante para mim porque já temos grandes memórias das últimas cinco temporadas, houve alguns momentos mais duros, é claro, mas é dos bons tempos que me quero recordar: o primeiro pódio da Ducati no MotoGP na nossa primeira corrida em Suzuka, em Abril de 2003, e depois a primeira vitória na Catalunha em Junho de 2003, também os meus três triunfos em Motegi nos últimos três anos. Memórias incríveis! Por isso o meu trabalho é tentar terminar o meu tempo com a Ducati da melhor forma possível. Valência é uma pista difícil numa moto de MotoGP – lenta e apertada – por isso é muito difícil de trabalhar. Vamos prestar especial atenção ao motor e chassis para conseguirmos a melhor prestação e tentar repetir o meu bom recente momento de forma de Motegi e Phillip Island."

É claro que o homem ao lado de Capirossi, nada menos que o Campeão do Mundo e MotoGP de 2007, Stoner tem a possibilidade de quebrar o recorde de maior número de pontos somados numa só temporada, isto apesar de contar com mais uma corrida para o fazer graças à adição de Misano ao calendário deste ano. O australiano está calmo, como sempre, antes da corrida de que guarda boas memórias.

"Valência se será um fim-de-semana especial, a última corrida do ano é um sonho tornado realidade. O Campeonato pode já estar decidido, mas não preciso de mais motivação que em qualquer outro fim-de-semana. Todas as corridas são importantes para mim, por isso vou dar o melhor para ganhar. A única diferença agora é que estou mais tranquilo, mais confiante nas minhas capacidades e com o que posso fazer com a moto," diz Stoner.

"Valência parece muito lenta e apertada, mas é surpreendentemente fluida, sempre gostei muito dela. Foi aqui que ganhei o meu primeiro GP, por isso tenho alguns bons resultados nesta pista, e maus também. Testei com a Ducati pela primeira vez em Valência em Novembro do ano passado e fomos muito rápidos, por isso penso que a experiência adquirida pode ser útil. Há muitas curvas de segunda e terceira velocidades, como na maior parte das pistas, mas podem ser feitas a grande velocidade. Isso ajuda muito em termos de caixa porque só usamos duas velocidades, é fácil de afinar. É uma questão de descobrir os pontos de travem e entrada nas curvas para acelerarmos no momento certo."

Tags:
MotoGP, 2007, GRAN PREMIO bwin.com DE LA COMUNITAT VALENCIANA, Loris Capirossi, Casey Stoner

Outras actualizações que o podem interessar ›