Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Quedas 2007: o ano em números

Quedas 2007: o ano em números

Quando os melhores pilotos do mundo rodam ao limite num potente protótipo de competição, como é o caso de cada Grande Prémio de MotoGP ao longo da época, as quedas são uma desafortunada e espectacular consequência.

Quando os melhores pilotos do mundo rodam ao limite num potente protótipo de competição, como é o caso de cada Grande Prémio de MotoGP ao longo da época, as quedas são uma desafortunada e espectacular consequência.

Os pilotos têm consciência do perigo sempre que deixam as boxes, mas a maior parte deles preocupa-se mais com não perder pontos para o campeonato do que com fracturas e nódoas negras. Mesmo assim, as quedas são sempre analisadas todos os anos e sempre com a segurança dos pilotos em mente.

As estatísticas no final de 2007 mostraram que se tratou de mais um ano de melhorias em termos de segurança, com a redução das quedas por Grandes Prémios a ser uma tendência.

Apesar do total de quedas ter aumentado de 647 em 2006 para 672 em 2007, o número de Grandes Prémios também aumentou de 17 para 18. Assim, o número de acidentes por Grande Prémio passou de uma média de 40,3 para 39,5 em 2007 – sempre com Laguna Seca a fazer parte das contas apesar de ser uma pista onde apenas os pilotos de MotoGP correm.

Em termos de quedas por categoria, dos 672 acidentes de 2007, 117 verificaram-se no MotoGP (36 em corridas e o resto em treinos), 256 nas 250cc (81 em corridas) e 299 nas 125cc (91 em corridas).

Na maior parte dos circuitos assistiu-se a menos quedas que no ano anterior; Donington Park, Motegi, Sachsenring e Phillip Island foram as excepções, em boa parte devido às condições climatéricas que se fizeram sentir.

Randy de Puniet foi o piloto de MotoGP que mais quedas sofreu; foi ao chão por 12 vezes este ano – uma ligeira melhoria por parte do francês que em 2006 sofreu 14 quedas. Atrás de De Puniet surgiu Shinya Nakano, dez acidentes, e Carlos Checa, com nove.

Nas 250cc a lista foi também encabeçada por um gaulês, Jules Cluzel e também pelo jovem checo Karel Abraham com 16 quedas cada – Alex de Angelis e Marco Simoncelli sofreram 15 acidentes cada e o estreante espanhol Álvaro Bautista caiu por 14 vezes.

Enquanto isso, nas monocilíndricas Lukas Pesek e o estreante Pol Espargaró sofreram 15 acidentes, mais dois que Randy Krummenacher e Lorenzo Zanetti.

Dado interessante foi o facto do cinco vezes Campeão do Mundo da categoria rainha Valentino Rossi e o novo Campeão do Mundo de MotoGP Casey Stoner terem sofrido o mesmo número de quedas durante o ano – seis cada. Para Stoner foi um ano de significativas melhorias nesta matéria depois de ter caído por 14 vezes em 2006, enquanto para Rossi representou um aumento de quedas face ao ano anterior.

Tal como Stoner, os homens que ficaram na frente das 250cc e 125cc, Jorge Lorenzo e Gabor Talmacsi, respectivamente, sofreram poucas quedas – o espanhol caiu cinco vezes e o húngaro apenas duas.

Tags:
MotoGP, 2007

Outras actualizações que o podem interessar ›