Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Bridgestone atinge maturidade

Bridgestone atinge maturidade

Uma das histórias intrigantes da temporada de 2007 foi a dita guerra de pneus entre a Bridgestone e a Michelin na categoria rainha, com a marca nipónica a ver o seu projecto de MotoGP chegar à maturidade, revelando-se mais forte que os rivais gauleses pela primeira vez desde que entrou no Campeonato do Mundo em 2002.

Uma das histórias intrigantes da temporada de 2007 foi a dita guerra de pneus entre a Bridgestone e a Michelin na categoria rainha, com a marca nipónica a ver o seu projecto de MotoGP chegar à maturidade, revelando-se mais forte que os rivais gauleses pela primeira vez desde que entrou no Campeonato do Mundo em 2002.

O ano foi recheado de sucessos sem precedentes para a Bridgestone, somando 12 triunfos em corridas, com Casey Stoner e a Ducati Marlboro a conquistarem os títulos Mundiais com borrachas Bridgestone e com a temporada a terminar com a assinatura de contrato com o cinco vezes Campeão do Mundo de MotoGP Valentino Rossi.

Contudo, foi necessário, é claro, muito trabalho para que tudo isto fosse possível.

No início da época de 2007 do MotoGP eram muitos os desafios para a Bridgestone que alinhava apenas na sexta temporada na competição. As mudanças dos regulamentos técnicos do MotoGP que reduziram a capacidade dos motores dos 990cc para 800cc, o que enfatizou ainda mais a importância da performance dos pneus em curva, enquanto as equipas tiveram de escolher lotes de 31 pneus 14 frontais e 17 traseiros para cada piloto em cada GP.

Enquanto isso, a Bridgestone forneceu mais duas equipas em 2007, com a Honda Gresini e Pramac dAntin a juntarem-se à Suzuki, Kawasaki e Ducati no portfolio da marca japonesa.

O fabricante asiático esteve à altura de todos os desafios e com as suas cinco equipas e 21 pilotos logrou 12 vitórias, 33 pódios, seis pole positions e 11 voltas mais rápidas em 18 jornadas.

Três pilotos Bridgestone saborearam a vitória Stoner e o companheiro de equipa da Ducati Loris Capirossi, bem como Chris Vermeulen, da Suzuki enquanto oito homens diferentes subiram ao pódio com pneus Bridgestone.

Olhando para toda a temporada, o patrão da área de competição em duas rodas da Bridgestone, Hiroshi Yamada, apontou a caminhada de Stoner rumo à glória graças aos pneus, mas reconhece a importância do papel do piloto e da equipa no brilhante ano da marca nipónica.

No passado os nossos pneus eram competitivos em algumas pistas, mas não tínhamos consistência ao longo do ano, comentou Yamada. A melhoria nas prestações dos nossos pneus foram muito importantes este ano, mas foi o conjunto no seu todo que ganhou o campeonato; acima de tudo, as fenomenais capacidades do Casey Stoner. Ele ganhou dez das 18 corridas do ano e não podemos dizer que tal se deveu apenas à moto e aos pneus. Ele é claramente o piloto a bater.

Tags:
MotoGP, 2008

Outras actualizações que o podem interessar ›