Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Bridgestone avalia teste de Sepang

Bridgestone avalia teste de Sepang

Com a pressão de dar continuidade amais bem sucedida temporada no MotoGP, o fabricante de pneus Bridgestone tem trabalho arduamente com os seus habituais pilotos e os recém contratados para 2008. A companhia nipónica não parou de trabalhar durante o Inverno, apesar de não haver acção em pista, conforme explica o responsável pelo departamento de competição em duas rodas Tohru Ubukata.

Com a pressão de dar continuidade amais bem sucedida temporada no MotoGP, o fabricante de pneus Bridgestone tem trabalho arduamente com os seus habituais pilotos e os recém contratados para 2008. A companhia nipónica não parou de trabalhar durante o Inverno, apesar de não haver acção em pista, conforme explica o responsável pelo departamento de competição em duas rodas Tohru Ubukata.

Desde o final do teste de 2007, que teve lugar em Jerez em Novembro, temos analisado cuidadosamente todo o trabalho da temporada passada, bem como os resultados dos testes de final de temporada para encontrarmos um passo em frente competitivo para esta época. Especificamente, temos procurado mais melhoramentos para aumentarmos a aderência nos pneus frontais e traseiros e melhorar a consistência das nossas borrachas. Outra importante área tem sido o melhoramento da prestação dos nossos pneus de qualificação, algo com que nos debatemos durante 2007.

O primeiro teste de 2008 viu a maioria dos pilotos de Bridgestone tentar simulações de corrida e pequenas tiradas com pneus de qualificação. Ubukata revelou que a natureza extensiva do trabalho levado a cabo teve a ver com a oportunidade de testar novos compostos sem restrições.

O objectivo esta semana foi uma avaliação extensiva de grande variedade de compostos, construções e formas que serão a base da nossa campanha de 2008. Trouxemos cerca de 1.000 para testar e levámos a cabo muito trabalho detalhado para determinar que direcção seguir em termos de desenvolvimentos. Também testámos alguns pneus novos de qualificação, mas ainda estamos à procura dos melhoramentos necessários para reduzirmos a diferença para os nossos rivais. Agora compreendemos o que é necessário nesta área e temos informações boas, o que é muito positivo.

Em Phillip Island vamos dar continuidade ao trabalho efectuado em Sepang para nos prepararmos melhor para o teste da IRTA em Jerez, em meados de Fevereiro. Temos mais trabalho para fazer nos nossos compostos, construção e forma num circuito tecnicamente complicado e rápido como Phillip Island. As nossas equipas também vão continuar o desenvolvimento das suas máquinas para podermos trabalhar em paralelo e harmonizar o conjunto moto/pneu. /p>Apesar de satisfeito com os resultados de Sepang, Ubkata não tem ilusões e sabe que nada pode ser avaliado com base num único teste.

Nunca é fácil, nem muito certo, tirar conclusões depois de um teste, mas os resultados dão-nos boas indicações iniciais do nível de competitividade do MotoGP neste momento. A competição parece que vai ser muito renhida este ano, por isso nada está garantido. Do ponto de vista dos pneus, esperamos grande esforço por parte do nosso muito experiente rival, mas estamos a trabalhar muito para encontrarmos a melhor direcção para o nosso desenvolvimento desta temporada e dar às nossas equipas os pneus mais competitivos de sempre.

Tags:
MotoGP, 2008

Outras actualizações que o podem interessar ›