Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Capirossi faz primeiro teste no molhado com a Rizla Suzuki

Capirossi faz primeiro teste no molhado com a Rizla Suzuki

Um dos vários pilotos a ter o primeiro contacto com o molhado numa nova equipa e com uma máquina que lhe é pouco familiar em condições de chuva foi Loris Capirossi, que tirou partido do tempo que se fez sentir neste segundo dia de testes na Austrália para ganhar importante experiência aos comandos da Suzuki GSV-R em piso escorregadio.

Um dos vários pilotos a ter o primeiro contacto com o molhado numa nova equipa e com uma máquina que lhe é pouco familiar em condições de chuva foi Loris Capirossi, que tirou partido do tempo que se fez sentir neste segundo dia de testes na Austrália para ganhar importante experiência aos comandos da Suzuki GSV-R em piso escorregadio.

Contudo, foi só ao final do dia, com a pista a secar e borrachas de qualificação, que Capirossi sofreu ligeira queda, um contratempo que o vai fazer rodar com mais atenção na sexta-feira, último dia de trabalho Down Under.

Preparando-se para a 19ª temporada no Campeonato do Mundo com a mesma alegria de sempre, Capirossi queria efectuar voltas em todas as condições possíveis e assinou um tempo de 1m31,545s para terminar na oitava posição na tabela de tempos esta quinta-feira.

Comentando a partir do paddock de Phillip Island Capirossi disse: Hoje rodei com a moto no molhado pela primeira vez e senti-me logo bem. Mudámos algumas afinações e fizemos alguns ajustamentos e penso que tínhamos uma afinação para a chuva quando a pista começou a secar.

Conforme foi secando durante a tarde tivemos a oportunidade de teste algumas coisas e demo-nos bem com os pneus de corrida, apesar da pista não estar nas melhores condições. No final do dia montei pneus de qualificação, mas infelizmente sofri uma queda. Estou bem e vou poder continuar a testar amanhã.

Surpresa foi talvez o facto do companheiro de Capirossi, Chris Vermeulen, ter efectuado apenas 50 voltas ao traçado, principalmente por ser um grande fã do molhado. Contudo, o australiano afirmou que se sentiu logo à vontade com a chuva em casa.

Tal como Capirossi, Vermeulen recolheu importantes dados para a Bridgestone com alguns pneus de testes e assinou o melhor tempo em 1m31,774s, terminando da 11ª posição das tabelas de tempos antes de dizer: Foi um dia positivo, se bem que a minha posição não é que queria. Tivemos muito trabalho e encontrámos definitivamente a direcção em que queremos seguir.

Fizemos uma boa tirade na chuva este manhã e sabemos o caminho a seguir no molhado. Quando começou a secar testámos alguns pneus e continuámos a procurer a melhor afinação para esta pista e estamos mais perto de o conseguir que nunca. Demos importantes passos em frente! Ainda temos algum trabalho pela frente com a moto para ser tão competitiva como queremos, mas todos os elementos da equipa trabalharam muito nos últimos dias e deixaram os objectivos mais próximos.

Tags:
MotoGP, 2008, Chris Vermeulen, Loris Capirossi, Rizla Suzuki MotoGP

Outras actualizações que o podem interessar ›