Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Rossi centrou teste nocturno no trabalho de pneus e afinação

Rossi centrou teste nocturno no trabalho de pneus e afinação

Duas vezes vencedor no Qatar, Valentino Rossi regressou à acção no traçado de Losail na noite de quinta-feira para o primeiro teste nocturno com a Yamaha M1. As anteriores experiências do italiano na pista durante a noite surgiram antes da sua vitória no Médio Oriente em 2006, altura em que se procedeu à primeira avaliação de viabilidade do actual sistema de iluminação pela Comissão de Segurança de Pilotos.

Duas vezes vencedor no Qatar, Valentino Rossi regressou à acção no traçado de Losail na noite de quinta-feira para o primeiro teste nocturno com a Yamaha M1. As anteriores experiências do italiano na pista durante a noite surgiram antes da sua vitória no Médio Oriente em 2006, altura em que se procedeu à primeira avaliação de viabilidade do actual sistema de iluminação pela Comissão de Segurança de Pilotos.

Rossi fez análise comedida do sistema de iluminação e das exigências de rodar à noite depois das 82 voltas que efectuou ao traçado, apontando de forma directa apenas a grande diferença de temperaturas face às corridas durante o dia.

Havia muita curiosidade sobre este teste nocturno e tenho de dizer que estou bastante satisfeito. Penso que fizeram um grande trabalho com as luzes e podemos rodar com grande normalidade, como se fosse de dia, afirmou o cinco vezes Campeão do Mundo.

A visibilidade é boa, por isso não há perigo para nós; não é mais difícil que rodar durante o dia. Mas talvez fosse melhor fazer a corrida a uma hora em que as temperaturas fossem um pouco mais elevadas porque de momento está muito frio aqui!

Além de ter sido o primeiro de Rossi com a 800cc à noite, a visita desta semana ao Circuito Internacional de Losail no Teste Oficial de MotoGP foi também a primeira desde que mudou para a Bridgestone. Hiroshi Yamada, da marca de pneus, expressou alguma incerteza quanto ao desafio que se apresenta pela frente antes do teste devido às baixas temperaturas, o que se reflectiu na quantidade de trabalho que Rossi teve.

Testámos vários tipos de pneus e afinações, mas ainda estou a escorregar um pouco quando acelero e frente está um pouco solta, notou o homem da Yamaha, que considerou que tal prestação se deveu às características da pista.

Sabemos que esta pista não tem a melhor aderência, mas há outros pilotos a rodarem rápido, por isso temos de melhorar. Temos algumas ideias para amanhã e estou certo que vamos melhorar. Espero ser um pouco mais rápido.

Tags:
MotoGP, 2008, Valentino Rossi, Fiat Yamaha Team

Outras actualizações que o podem interessar ›