Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Dr. Costa reconhece bravura de Gadea

Dr. Costa reconhece bravura de Gadea

O responsável da Clínica Móvel, o Dr. Cláudio Costa, falou com o motogp.com depois da corrida do passado domingo no Qatar e disse o que penso sobre os bravos esforços do vencedor do GP de 125cc Sérgio Gadea, da Bancaja Aspar, que rodou para o triunfo em Losail dias depois de ter deslocado a clavicular num acidente durante os treinos no mesmo traçado.

O responsável da Clínica Móvel, o Dr. Cláudio Costa, falou com o motogp.com depois da corrida do passado domingo no Qatar e disse o que penso sobre os bravos esforços do vencedor do GP de 125cc Sérgio Gadea, da Bancaja Aspar, que rodou para o triunfo em Losail dias depois de ter deslocado a clavicular num acidente durante os treinos no mesmo traçado.

A vitória de Gadea na primeira corrida nocturna da história das monocilíndricas foi ainda mais impressionante se tivermos em conta que largou de 8º da grelha, o 22º tempo no warm up e as sérias dúvidas em que a sua participação esteve.

O espanhol de 23 anos deslocou a clavícula num acidente sofrido no teste do fim-de-semana anterior em Losail, seguindo-se nova queda na sexta-feira que só serviu para agravar o estado físico do piloto que, no final da corrida, chorava de emoção e dores.

O doutor Costa, um dos mais respeitados e acarinhados membros do Campeonato do Mundo, disse: "Foi inacreditável. Penso que o Sérgio estava realmente muito emocionado com tudo. Era como um miúdo a correr atrás de algo que julga não ser capaz de conseguir, mas depois ver que até conseguiu. Queria mostrar tudo o que era capaz de fazer. No final esteve perfeito na noite de Losail."

"Creio que ele estava a chorar mais de felicidade, do que de dores. Chorar é sempre uma expressão de emoção e ele mostrou grande emoção."

Sobre o processo de recuperação que se segue e as possibilidades de Gadea estar 100% recuperado para a corrida de Jerez o Dr. Costa disse: "Ele ainda está lesionado, a clavicular foi deslocada. Vamos falar com os médicos dele e o preparador físico, já que terão grande trabalho para o reabilitarem."

"Penso que vai necessitar de trabalhar em piscina e depois estará em melhores condições para Jerez, mas não sei se conseguirá mostrar, de novo, a mesma emoção do Qatar."

Reflectindo sobre a vitória, Gadea explicou: "Não esperava ganhar. Sabia que em boa forma tinha ritmo para vencer, mas nestas condições não sabia quanto tempo conseguiria aguentar a dor. Na verdade, doía-me muito, mas conseguir aguentar e estou mesmo muito contente por ter terminado em primeiro."

Tags:
125cc, 2008, Commercialbank GRAND PRIX OF QATAR, Sergio Gadea, Bancaja Aspar Team

Outras actualizações que o podem interessar ›